in ,

CBF e clubes definem empresas e valores dos direitos internacionais do Brasileirão

31 clubes das Séries A e B registraram presença na reunião realizada por videoconferência que definiu as empresas vencedoras da concorrência

A Comissão Nacional de Clubes (CNC) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) concluíram na tarde de hoje (17) a primeira fase do processo de seleção para a exploração dos direitos internacionais e para streaming for betting de transmissão do Campeonato Brasileiro.

O processo iniciado há 10 meses avançou após votação dos clubes perante os projetos apresentados por um grupo técnico, com membros das diretorias de equipes envolvidas nesta comissão nacional. A CBF, segundo afirma em nota, abriu mão de participação econômica nos contratos para favorecer os clubes, que devem dividir uma fatia de R$ 209 milhões por este compromisso. 

A comissão de equipes avaliou modelos de negócio de distribuição do campeonato, sistema de remuneração e inovação tecnológica para chegar às empresas que vão disputar a concorrência pelos direitos de transmissão do Brasileirão fora do país. 

Assim, a Global Sports Rights Management (GSRM) terá os direitos internacionais em televisão aberta, fechada, pay-per-view, internet e OTT-streaming. A Zeus Sports Marketing e Stats Perform conquistou o direito nas plataformas de streaming for betting.

Aprovadas em primeira fase, as empresas vão ser avaliadas para validar o trabalho e garantir financeiramente o processo na casa dos R$ 209 milhões. Somente após esta etapa e a formalização de todos os detalhes contratuais, a CBF e os clubes vão dar a disputa como encerrada. O compromisso próximo de ser firmado tem quatro anos (vai até 2023).

Foto: Rafael/CBF
Fonte: UOL Esporte 

O que achou?

Escrito por Natália Milreu