in ,

Carneiro pede contraprova de exame de antidoping

O atacante está suspenso provisoriamente e não pode usar as dependências do CT da Barra Funda

Carneiro foi pego no exame antidoping no jogo contra o Palmeiras no Pacaembu, na primeira fase do Paulistão, no dia 16 de março. Na partida, ele foi o titular e jogou os 90 minutos.

O exame foi feito pelo controle de doping da Federação Paulista de Futebol, aprovado pela Associação Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), e comunicado pelo órgão na quarta-feira da semana passada. O uruguaio está suspenso provisoriamente e já não pode frequentar o CT da Barra Funda. 

Nesta quinta-feira, o atacante solicitou o exame de contraprova do exame antidoping que deu positivo para o uso de cocaína em seu organismo.

A contraprova é feita com uma amostra colhida no mesmo dia do primeiro exame. Se esse teste confirmar o primeiro resultado, Carneiro será encaminhado a julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem, sob risco de pegar uma pena pesada – Diogo Vítor, do Santos, tomou um gancho de dois anos em situação semelhante.

A expectativa é que Carneiro realize o exame na próxima semana. O pedido foi uma precaução para um futuro julgamento. Caso ele não solicitasse, ficaria entendido pelo tribunal que ele assumiu a culpa.

Segundo o jornalista Ivan Drago, da rádio Transamérica, o São Paulo colocará o departamento jurídico à disposição do jogador, porém o contrato dele com o clube será suspenso provisoriamente.

Veja os passos do processo de contraprova:

Gonzalo Carneiro solicita uma contraprova do exame antidoping;

ABCD marca uma nova data e precisa da disponibilidade do laboratório, fechado exclusivamente para a realização da contraprova; processo pode ser mais demorado;

No dia do exame nenhum dos três técnicos (coletores) que estiveram na primeira coleta podem estar presentes neste novo procedimento;

Carneiro, seus representantes ou empresários escolhem qual técnico (coletor) vai realizar o exame;

O resultado do exame fica pronto no mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte;

Após o exame de contraprova haverá duas amostras. Gonzalo Carneiro, então, será convocado para uma audiência de instrução onde, ao lado do seu advogado, dará a sua versão do que aconteceu;

Caso a substância encontrada na contraprova também seja proibida o jogador continuará suspenso provisoriamente até a realização do julgamento e terá um período de tempo para elaborar a sua defesa;

O julgamento, então, será marcado. Esse período pode ser de aproximadamente cinco ou seis meses. O tempo de espera se dá porque o Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJD-AD) é responsável por julgar todas as modalidades esportivas do Brasil e tem alta demanda;

A última punição no Brasil pelo uso de cocaína foi de Diogo Vitor, do Santos. Ele recebeu gancho de dois anos longe do futebol.

Foto: Rubens Chiri- saopaulofc.net
Fonte: Globoesporte.com/LANCE!

O que achou?

Escrito por Natália Milreu