Calazans, Everton Felipe e Tréllez. O que fazer?

São Paulo ainda não sabe o que fará com seu trio de atletas; caso de cada um é bem diferente do outro

O São Paulo não projeta fazer muitas contratações para 2020. Devido a dificuldade financeira e também por uma avaliação de que o atual elenco pode entregar mais, o clube pensa em acertar reforços pontuais. Com isso, a diretoria estuda o que fazer com três jogadores, dois deles, estão voltando de empréstimo.

  • Calazans: uma das possibilidades é a rescisão do contrato em comum acordo entre jogador e São Paulo. Segundo pessoas ligadas ao atleta, ele dificilmente permanecerá no Tricolor em 2020. Contratado a pedido do antigo técnico Cuca, Calazans se transferiu ao São Paulo em maio sem custos pelos direitos econômicos (Brenner foi emprestado ao Fluminense). O atacante de 23 anos jogou quatro vezes nesta temporada e tem contrato até 30 de junho de 2022;
  • Everton Felipe: o atacante tem chances reais de ser emprestado novamente em 2020, mas seu destino ainda é incerto – o Sport manifestou interesse na sua volta. Nos bastidores, o São Paulo considera difícil o retorno do jogador para o elenco da próxima temporada. A ideia de um novo empréstimo seria dar mais minutos ao jogador. O atleta de 22 anos foi emprestado ao Athlético-PR no fim de agosto e atuou cinco vezes. Pelo São Paulo, ele fez 1
  • Tréllez: outro jogador do São Paulo que retorna de empréstimo, também tem futuro incerto. A saída de Raniel na troca por Vitor Bueno com o Santos abriu uma vaga de centroavante reserva no elenco. O colombiano quer defender o Tricolor em 2020, embora tenha consultas de outros clubes.

FOTO: Divulgação