in ,

Brasileiros x Boca – River

Por conta dos valores das premiações dos campeonatos, clubes não querem paralisação

Segundo dados da consultoria “Ernst & Young”, Flamengo e Palmeiras foram os únicos clubes brasileiros que faturaram mais do que o Boca Juniors em 2019

A análise mostra o Flamengo, como o dono de maior receita no continente sul-americano: 241 milhões de dólares (a conversão foi feita para a comparação com a dupla argentina).

O Palmeiras vem logo em seguida, com US$ 163 milhões, com o Boca logo atrás: US$ 137 milhões. O clube xeneize supera os ganhos, por exemplo, de GrêmioInternacional e São Paulo, que aparece na noca colocação, mas na frente do River Plate, que aparece apenas na 11ª colocação, fora do top 10 dos maiores faturamentos do continente. 

A equipe de Buenos Aires teve faturamento de US$ 84 milhões, abaixo, por exemplo, do Athletico-PR, que fechou o último ano com US$ 99 milhões em receitas.

Já considerando receitas recorrentes, isto é, sem venda de jogadores, valor que oscila muito de ano para ano, o River sobe bem no ranking. E, nesse cenário, o Boca perde uma posição.

Flamengo, Palmeiras e Corinthians foram, nessa ordem, os donos de maior faturamento, com o Boca no quarto lugar (US$ 97 milhões a US$ 89 milhões na comparação com a equipe alvinegra).

Já o River salta para o sétimo posto, só ficando atrás da dupla Gre-Nal – foram US$ 72 milhões em receitas recorrentes para a equipe argentina.

No caso dos brasileiros, as maiores receitas vêm de direitos de transmissões e premiações. O Flamengo fez mais de US$ 84 milhões nessa fonte, enquanto que tanto River, quanto Boca, não chegaram à metade disso: US$ 35 milhões e US$ 34 milhões, respectivamente.

O Boca apoiou seus ganhos, principalmente, na venda de jogadores (US$ 48 milhões) e receitas provenientes de matchday (US$ 29 milhões), só sendo superado pelo Flamengo nas duas fontes.

Já o River teve como maior fonte de renda os direitos de TV, 42% de seu faturamento total. O matchday respondeu por 20%; acordos comerciais, 15%; e transferências de jogadores, 14%.

Fonte: ESPN
Foto: Divulgação

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara