in ,

Árbitro do Majestoso guarda bola do gol 100 do M1to

Guilherme Ceretta de Lima, o árbitro do Majestoso em que Ceni fez o gol 100 guarda dois itens desse dia

O árbitro Guilherme Ceretta de Lima guarda dois itens da vitória do São Paulo sobre o Corinthians, no dia 27 de março de 2011. 

Ceretta tem na sua casa a bola em que Rogério Ceni tocou para marcar o centésimo gol com a camisa do Tricolor. Além disso, ostenta uma camisa autografada com direito a dedicatória do M1to.

“Até hoje muita gente lembra, foi sensacional estar escalado para um clássico e para um jogo que se tornou histórico. Muita gente fala que não foi falta, principalmente os corintianos. Falam que eu inventei a falta para ser lembrado. Não podia falhar, expulsei três jogadores. O jogo não foi fácil, mas quando acabou sabia que tinha participado de um momento histórico e de maneira positiva”, disse. 

Ter a bola que Ceni marcou o histórico gol não foi fácil. Após pegá-la ao fim do jogo, Ceretta teve de driblar as investidas de dirigentes são-paulinos, que foram até o vestiário buscar a bola que seria dada ao goleiro.

“Na hora que saiu o gol já pensei: “não posso perder ela”. É como uma bola de uma final, qual goleiro que marcou 100 gols? Levei para o vestiário exatamente a bola do gol. Os dirigentes do São Paulo foram buscá-la, mas disse para eles que se ele quisesse vê-la era só anotar o endereço e ir na casa do meu pai, porque ela nunca vai sair de lá”, relembrou. 

A camisa autografada por Ceni não é a mesma que o goleiro usou quando marcou o gol sobre o Corinthians, mas possui uma dedicatória única de um personagem para o outro da histórica partida do maior ídolo da história do São Paulo.

“No jogo seguinte que fiz do São Paulo fui ao vestiário por responsabilidades do jogo como quarto árbitro. E lá, eu e o Ceni conversamos muito sobre a partida. Gentilmente ele chamou o roupeiro, pediu para buscar uma camisa e fez uma dedicatória sobre o jogo. Até hoje ela está guardada junto com a bola do jogo”, finalizou. 

Bola do gol 100 de Rogério Ceni e camisa autografada por Ceni ao árbitro Guilherme Ceretta — Foto: Arquivo Pessoal/Guilherme Ceretta de Lima

Foto: Facebook
Fonte: Globoesporte.com

O que achou?

Escrito por Natália Milreu