Aqui não Milton Cruz!

Ex-auxiliar técnico do Tricolor foi à justiça pedir indenização milionária pelo tempo trabalhado no clube, mas pedido foi negado

Mandado embora do São Paulo em 2016, Milton Cruz, atual técnico do Figueirense pediu R$ 28 milhões de indenização pelos trabalhos prestados no Tricolor, mas a justiça negou. Do valor solicitado, o treinador terá direito a “apenas” R$ 250 mil, referentes a premiações e bichos. Há a possibilidade de recurso judicial.

Milton Cruz moveu o processo após seu desligamento do clube do Morumbi. Na ação, Milton reivindicava a equiparação de ganhos com antigos treinadores do clube, como Muricy Ramalho, Émerson Leão, Paulo Cesar Carpegiani e Juan Carlos Osorio, além de hora extra, dano moral e integração de direito de imagem ao salário. A juíza Maria Fernanda Duarte, da 30ª Vara do Trabalho de São Paulo negou todos os pedidos.

Milton Cruz trabalhou no Tricolor de 1997 a 2016 e, além de ser auxiliar-técnico, era responsável pelo monitoramento e compra de jogadores para reforçar o elenco são-paulino. Por diversas vezes, após a demissão de treinadores, ele assumiu o cargo de técnico-interino.

FOTO: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *