in ,

Após protestos nada pacífico, Doria manda investigar organizadas

Nesta segunda-feira, o governador do Estado proibiu duas manifestações no mesmo dia e irá investigar as torcidas organizadas dos times da capital

A Polícia Militar de São Paulo enviou o comunicado e os principais “chefes” de torcidas organizadas receberam o recado. Eles não poderão participar de manifestações no mesmo dia que pessoas de outras ideologias forem às ruas. 

A imposição foi feita pelo governador João Doria, nesta segunda-feira (1), durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes. Doria foi claro e  disse à cúpula da PM que não admitirá mais confrontos como os que ocorreram ontem na avenida Paulista.

E a Polícia Militar vai além. 

Investigará se houve orientação dos chefes das torcidas para que os torcedores tivessem atitudes violentas.

“Não haveria problema torcida convocar suas pessoas para se manifestar desde que isso fosse dentro da democracia. Grupos se excederam e quebraram a ordem. Se alguma torcida for identificada nesta linha, que convocou associados para comparecer [ao ato] de forma mais agressiva, será responsabilizada”, disse o secretário-executivo da Polícia Militar do Estado de São Paulo, coronel Alvaro Camilo.

No último domingo (31), membros das torcidas dos quatro grandes, corintianos, palmeirenses, são-paulinos e santistas, combinaram de se opor contra o presidente Jair Bolsonaro, porém, no mesmo local havia defensores do atual governo nacional já estavam na principal avenida da capital, quando os torcedores organizados chegaram.

A tropa de choque da Polícia Militar que esteva presente se impôs e evitou o pior. Os 200 membros da Tropa de Choque agiram com bombas de efeito moral e força física, para separar os dois grupos ideológicos.

Houve confronto físico, duas pessoas saíram feridas e seis foram presas.

Os presos pela PM carregavam rojões, artefatos químicos e canivetes. Todos faziam parte das organizadas.

A orientação de Doria é de que se um grupo adversário chegar em um local e dia combinado por pessoas de outra ideologia, a ordem é prender, e garantiu: “As cenas dantescas de ontem não se repetirão”.

Fonte: R7
Foto: Divulgação

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara