Fernando Diniz mal chegou e muitos já pedem sua cabeça; com 50 % de aproveitamento dos pontos disputados, Diniz não agradou muitos torcedores em alguns jogos do Tricolor

O Treinador tem seu estilo de jogo que não agrada a torcida. Com isso, sua rejeição, somada aos péssimos resultados em casa (duas derrotas em casa, goleada para o rival e empate com o Ceará) já fazem até a diretoria pensar em nomes para 2020.

Com isso, listamos 9 desafios que Diniz enfrentará no São Paulo. Confira

1. Lidar com possíveis saídas de jovens: como a dívida no São Paulo só aumenta, a diretoria pode ser ‘forçada’ a vender alguns jovens talentos, como Antony, Liziero, Luan e Igor Gomes nas próximas janelas de transferência. Cm isso, Diniz teria de se desdobrar para preencher lacunas difíceis de serem preenchidas, como as possíveis saídas de alguns dos garotos.

2. Resgatar o futebol de Alexandre Pato: desde que voltou ao São Paulo, o camisa 7 ainda não embalou, embora tenha tido alguns lampejos, como no clássico diante do Santos, no primeiro turno do Brasileirão, quando marcou dois gols, o jogador atualmente vem figurando no banco de reservas (há dois jogos que sequer entra no segundo tempo).

3. Tornar Jucilei um jogador com bom custo-benefício: reintegrado ao elenco com a chegada de Fernando Diniz, o volante foi titular nos últimos quatro jogos do São Paulo. Com um dos mais altos salários do grupo, o camisa 8 é criticado por boa parte da torcida, e Diniz terá de tirar um coelho da cartola para fazê-lo render mais e justificar seus vencimentos milionários.

4. Melhorar o ataque: o time tem o pior ataque entre os dez primeiros colocados do Campeonato Brasileiro, com 34 gols marcados em 34 partidas, com uma média de somente um gol por jogo.

5. Voltar a ter uma melhor defesa: sob o comando de Fernando Diniz, o time já sofreu 10 gols em 13 partidas, uma média de 0,76 por partida. Vale lembrar que muitos quase a metade desses gols foram sofridos em casa, no caso de derrotas para Fluminene (2), Athletico (1), ambas partidas no Morumbi e na vitória contra o Fortaleza (1), no Pacaembu. Sem falar nos três gols sofridos para o Palmeiras na desastrosa derrota para o rival.

6. Ter Hernanes “de volta”: bi campeão brasileiro com o Tricolor em 2007 e 2008 e herói do time em 2017, quando nos ajudou e muito a escapar do Z4, o veterano não vem jogando muito bem e não é titular da equipe sob o comando de Diniz. Assim como Pato, o camisa 15 também se quer entrou nos dois últimos jogos da equipe, nos empates diante de Santos e Ceará.

Convivendo com recorrentes problemas físicos, o Profeta anseia por uma sequência para recuperar seu lugar de destaque, e Fernando Diniz terá a responsabilidade de administrar essa delicada situação. Quem sabe com uma boa pré-temporada?

7. Classificação para a Libertadores: após inúmeros fracassos no ano, a classificação direta à fase de grupos da Copa Libertadores é tida como principal objetivo da temporada. Para conseguir a vaga, o Tricolor precisa de três vitórias nos últimos quatro jogos.

8. Permanecer no São Paulo: para seguir no time, Diniz terá de pelo menos levar o time a fase de grupos da Libertadores. Depois disso, será preciso melhor seus números no Brasileirão, ou seja, terminar o o campeonato de forma digna, jogando bem, convencendo, o que é difícil de esperar.

9. Quebrar o longo jejum de títulos: sem erguer uma taça desde 2012, quando venceu a Copa Sul-Americana, o São Paulo sofre grande pressão para voltar a conquistar um título. Já são sete anos sem um troféu, e Fernando Diniz, se continuar no São Paulo poderá ‘entrar para a história’ como o responsável por acabar com essa fila.

Terá muito trabalho se quiser seguir no São Paulo e tentar deixar seu nome positivamente na história. 

FOTO: Erico Leonan – saopaulofc.net

Leave your vote

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.