in ,

15 jogos de Cano x 15 meses de Pato

O São Paulo perdeu para o Vasco neste domingo, em partida válida pela terceira rodada do Brasileirão; o argentino Germán Cano (preterido no São Paulo) foi o destaque do jogo

Cano e Pato têm algo em comum, o fato de ambos terem sido contratados para serem os principais atacantes de seus times, porém, enquanto o argentino de 32 anos é o diferencial e praticamente ‘carrega nas costas’ o clube carioca, o são-paulino, dois anos mais jovem, amarga o banco de reservas do Tricolor.

Se o critério de comparação for a principal tarefa de ambos, fazer gol, a diferença é absurda: em 15 jogos com a camisa cruzmaltina, todos em 2020, Cano balançou as redes 11 vezes, uma média de 0,73 por duelo. Não à toa, é ao lado de Gabriel Barbosa, o ‘Gabigol’, do Flamengo, e Nenê, do Fluminense, o maior artilheiro do Brasil no ano.

Pato, em 15 meses de ação no time paulista [estreou em 27 de abril de 2019, contra o Botafogo], anotou nove em 35 partidas, média de 0,25 por confronto.

VALE LEMBRAR QUE o São Paulo poderia ter contratado o argentino, mas segundo informação do jornalista Willian Tavares da ESPN, tanto Pássaro, quanto Diniz, foram contra a vinda de Germán Cano ao Tricolor.

Diferenças também no bolso

Mas há outros pontos a serem comparados, todos com vantagem para Cano e Vasco em relação a Pato e São Paulo. Vejamos a operação de contratação de cada um deles, totalmente distintas.

Com valor de mercado em 2,6 milhões de euros [R$ 16,8 milhões] pelo site especializado Transfermarkt, o argentino chegou de graça ao Vasco para 2020 após arrebentar em 2019 pelo Independiente de Medellín com 41 gols em 49 jogos [0,87 por duelo]. Seu vínculo com o clube colombiano acabou, estava livre.

Pato também estava livre, mas negociou, e o São Paulo topou ressarcir a ele mês a mês até o fim de seu contrato, em dezembro de 2022, os 2,5 milhões de euros [cerca de R$ 11 milhões pela cotação de março de 2019] que o atacante pagou do bolso para rescindir com o Tianjin Tianhai.

No time chinês, ele, avaliado em 4,8 milhões de euros [R$ 31,1 milhões], anotou em 2018 19 gols em 34 partidas, média de 0,55 por confronto. 

Cano é um dos salários mais altos da folha vascaína, é verdade, mas ainda assim ele recebe mais de três vezes menos do que Pato do São Paulo mensalmente.

Fonte: ESPN
Foto: Montagem com Gazeta Press

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara