Home > Destaques > Thomaz está na briga para substituir Cueva

Thomaz está na briga para substituir Cueva

Com o peruano na seleção, Thomaz se diz preparado para começar a partida contra o Atlético-MG na próxima quarta-feira (11)

O jogador veio do Jorge Wilstermann, da Bolívia, em março a pedido do ex-treinador Rogério Ceni, e jogou algumas vezes. Com Dorival, ele atuou apenas uma vez, quando substituiu Lucas Fernandes no jogo contra o Vitória, e quer aproveitar a oportunidade enquanto Cueva está na Seleção Peruana de atuar mais vezes pelo São Paulo.

Em entrevista ao site de esporte LANCE!, o jogador, de 31 anos, falou sobre a expectativa de jogar na quarta-feira, a adaptação que teve que fazer ao futebol brasileiro após ficar alguns anos no exterior.

Veja abaixo:

ADAPTAÇÃO AO FUTEBOL 

Estou bem tranquilo. Cheguei de outro país e precisei de um tempo para me adaptar. O Dorival não conhecia o meu futebol, e estou tentando demonstrar que posso ajudar. Treino todos os dias com a mesma dedicação e respeito a todos os companheiros. No dia em que ele achar que estou pronto, irá me colocar. Enquanto isso, seguirei trabalhando duro, e com a mesma motivação.

CHANCE DE SER TITULAR PELA PRIMEIRA VEZ

Estou super tranquilo. O elenco do São Paulo tem muitas opções, e é uma decisão do treinador. Estou trabalhando com muita seriedade para estar pronto quando a oportunidade surgir. Os treinos têm sido bem intensos. O Dorival é um ótimo técnico e varia bastante os trabalhos. A nossa estratégia é pensar somente no próximo jogo. Estamos focados no Atlético-MG e precisamos somar pontos para seguirmos em busca do nosso objetivo.

O Dorival conversa muito com os jogadores. Ele não me conhecia e agora está podendo conhecer um pouco mais sobre o meu futebol, onde posso render mais, em que posição posso ser útil. Estou bem tranquilo, motivado e tentando evoluir a cada dia.

DESCULPA DE HERNANES PUBLICAMENTE

No jogo contra o Vitória,  Hernanes publicou em suas redes sociais um pedido de desculpas ao jogador por não ter lhe passado a bola quando este estava livre na área.

Ali foi apenas uma situação de jogo. Ele até postou nas redes sociais e brincamos muito sobre isso. O Hernanes é um cara sensacional, um líder e ídolo do clube. Ele veio conversar comigo depois, mas não foi nada muito importante. Só que eu brinquei e disse que, na próxima, ele precisa tocar, né?.

SÃO PAULO VAI CAIR?

A gente evita falar sobre isso, mas o São Paulo não vai cair. Respeitamos todos os nossos adversários, mas estamos trabalhando com muita seriedade em busca dos nossos objetivos e iremos alcançá-los.

Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net