in

Se Muricy sair, muitos vão com ele

A diretoria do clube não quer que Muricy saia mas, se o treinador pedir demissão, levará muitas pessoas com ele

O vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro defende com unhas e dentes o treinador tricolor, inclusive o manteve no cargo após Muricy deixar a opção de demissão em aberto com a derrota para a Peppa Pig (3×0). Mas Guerreiro está certo de uma coisa: Se o técnico sair, ele não vai sozinho.

Sem ter nenhum nome em mente, a diretoria do São Paulo não cogita deixar Muricy Ramalho sair do tricolor mesmo os após péssimos resultados, mas também não estão tão felizes com o rendimento do time.

Não há substituto imediato, porém o perfil já está traçado: um técnico estrangeiro, que conheça o cenário do futebol brasileiro e que domine o idioma português ou o espanhol. O São Paulo só contratará um brasileiro se não conseguir fechar com um estrangeiro.

+ San Lorenzo vence na Argentina e iguala pontuação do tricolor

A diretoria do São Paulo acredita que, se fracassar no Paulistão e na Libertadores, Muricy Ramalho pode deixar o clube no fim deste primeiro semestre, por conta própria.

Com a possível saída, o coordenador técnico Milton Cruz, outros membros da comissão técnica fixa e funcionários de outras áreas que respondem ao futebol também seriam sacados, assim como o gerente de futebol Gustavo Vieira de Oliveira, que já vem sendo fritado dentro do Morumbi.

Quem está no departamento de futebol afirma que Ataíde Gil Guerreiro jamais concordaria com a reformulação. Para que isso acontecesse, como planeja a diretoria do clube em caso de saída de Muricy, o vice-presidente de futebol teria que aceitar deixar o cargo.

O que achou?