São Paulo quer valorizar quarteto de Cotia

O quarteto de Cotia que subiu para o profissional e agora são peças fundamentais na equipe profissional. Diretoria são-paulina quer valorizar os meninos

O quarteto Luan, Liziero, Igor Gomes e Antony são criados em Cotia e agora se tornaram peças fundamentais na equipe principal. 

Por isso, a diretoria são-paulina quer valorizar os garotos para se precaver dos assédios assédio de times europeus e não perde-los. 

Os quatro jovens têm contratos longos e renovados ainda no ano passado. Ou seja, não há necessidade de correr para estender os vínculos. O que pesa é muito mais o quanto cada um deles recebe de salário, por duas razões: deixá-los mais prestigiados no São Paulo, com menos chances de serem seduzidos por ofertas de fora, e permitir que a multa rescisória possa ser turbinada.

No caso do Antony, que já foi sondado por Ajax e Milan, a multa para o exterior é de 50 milhões de euros (cerca de R$ 220 milhões). Mas para o mercado brasileiro, que vincula a multa diretamente ao salário, o valor é de apenas R$ 50 milhões. Com vencimentos mensais maiores, o Tricolor consegue elevar essa multa nacional e deixar o atleta mais seguro no Morumbi. 

A diretoria já sinalizou aos representantes dos garotos que pretende valorizar os contratos deles. Ainda não há um prazo para que isso aconteça, mas a tendência é que isso seja discutido antes da janela de transferências para a Europa reabrir, em julho.

Antes disso, porém, Luan, Liziero, Igor Gomes e Antony já devem ter o salário alterados. Isso porque, quando renovaram com o São Paulo em 2018, acertaram alguns bônus por metas alcançadas que envolvem partidas disputadas. Como viraram titulares e têm jogado com frequência, os garotos devem bater essas metas e ganhar um pouco mais por mês.

Valorização mais do que merecida para os garotos, que vem jogando muito e levaram o São Paulo até a final do Campeonato Paulista. 

Foto: Divulgação
Fonte: Uol Esporte