Home > Destaques > São Paulo quer reduzir elenco para o segundo semestre

São Paulo quer reduzir elenco para o segundo semestre

Diego Aguirre quer trabalhar com 25 jogadores no elenco, com isso, São Paulo vai dar rodagem a garotos que subiram da base e reservas do profissional

Para o segundo semestre, o São Paulo terá uma redução no elenco. A ideia da comissão técnica de Diego Aguirre é trabalhar em média com 25 jogadores, além dos goleiros.

Contando com os goleiros hoje o Tricolor conta com 34 atletas:

Goleiros: Sidão, Jean, Lucas Perri e Lucas Paes.
Zagueiros: Rodrigo Caio, Arboleda, Anderson Martins e Bruno Alves.
Laterais: Régis, Reinaldo, Bruno, Éder Militão, Edimar e Júnior Tavares (voltará do Rennes, da França).
Meio-campistas: Jucilei, Petros, Liziero, Hudson, Araruna, Everton, Shaylon, Nenê, Cueva, Lucas Fernandes e Valdívia.
Atacantes: Diego Souza, Tréllez, Marcos Guilherme, Gonzalo Carneiro, Caique, Paulinho, Brenner, Bissoli e Morato.

Com um elenco tão cheio, os comandantes entendem que é difícil dar rodagem a todos os atletas e ter uma intensidade no treino. Com isso, muitos ficam com o ritmo de jogo comprometido, perdendo até competitividade.

E isso vai impactar na presença de garotos que subiram recentemente da base. São os casos de Bissoli, Araruna, Caique e Paulinho.

O São Paulo têm três opções para dar rodagem aos garotos que subiram da base e aos reservas do profissional que não tem muitas oportunidades no titular.

São elas: 

  • Emprestar jogadores que são bem avaliados e vistos em condições de defender o São Paulo, mas que precisam de mais experiência.
  • Aproveitar atletas no Brasileirão de aspirantes sub-23, no qual é permitido usar até um goleiro e três jogadores de linha acima da idade por partida. Lucas Kal, que voltou de empréstimo do Guarani e os goleiros Lucas Paes (20) e Lucas Perri (20) jogarão a competição com estreia marcada para o dia 14 de junho.
  • Negociar jogadores para também equilibrar as finanças do clube (há a necessidade de vender atletas). Rodrigo Caio e Cueva são alguns dos que poderão ser visados por clubes do exterior. No caso de Éder Militão há um monitoramento do Manchester City, mas o São Paulo ainda tenta renovar seu vínculo.

Já Brenner tem uma situação diferente. Ele seguirá treinando no CT da Barra Funda, mas também vai reforçar o time sub-20 quando possível para ganhar mais experiência. Aguirre quer que o jogador esteja em ritmo de competição, o que não é possível pela falta de aproveitamento.

Helinho, cujo contrato foi renovado até 2023, está em processo de transição da base para o profissional. Ele defendeu o time sub-20 na semifinal da Copa do Brasil da última terça-feira, contra o Palmeiras.

Há muitos nomes que não vem sendo aproveitados por Aguirre, como o caso do lateral direito Bruno, que fez três jogos em 2018, o último deles em 17 de março; o volante Felipe Araruna, 22, com três jogos e o último em 25 de março; o atacante Morato, 25, que vem sofrendo com seguidas lesões e fez apenas uma partida na temporada, em 25 de março, quando atuou por apenas nove minutos.

Foto: Divulgação