in

São Paulo na NBB?

O São José quer fazer parceria com o Tricolor para a disputa do principal torneio nacional de Basquete

Com as finanças em queda, o time de São José dos Campos procura parceiros para não sumir no cenário do basquete Nacional, com isso, o São Paulo que recentemente voltou com o futsal, futebol feminino e vôlei foi procurado para ter um time forte e competitivo também no basquete.

Para que o SJC não perca a forte marca que tem, o secretário de esportes, José Luís Nunes, diz que vão recorrer à iniciativa privada.

– Estamos em início de conversa com o São Paulo. Levantando informações dos dois lados e vendo como podemos seguir. O São Paulo vem apostando recentemente em esportes olímpicos, como vôlei em Taubaté, o futebol feminino em Barueri, o futsal, enfim, é um clube gigante e que poderia somar com a gente – revelou o secretário.

PREÇO ALTO

A administração municipal de São José dos Campos já explicou que não tem condições de manter o investimento de R$ 6,5 milhões, dividido entre os dois times (R$ 5 milhões para o masculino, e R$ 1,5 para o feminino).

TIME FORTE

As equipes masculina e feminina do São José Basquete estão entre as principais do país. No NBB, os joseenses foram vice-campeões nacionais na temporada 2011/2012 e têm chegado às fases finais nos últimos anos. Na Liga de Basquete Feminino (LBF), a equipe conquistou o terceiro lugar nas últimas duas edições.

FORA DO PAULISTA

A ideia da diretoria do São José para a próxima temporada é, primeiramente, anunciar a desistência do Campeonato Paulista nesse segundo semestre. O time ficaria de fora do estadual para consolidar a parceria e o novo time que disputaria o NBB 2015/2016.

NOME DO TIME E SEDE

Se o SJC e SPFC fecharem a parceria, o nome do novo time de basquete ainda não foi definido. Ainda segundo o secretário de São José, a negociação com o São Paulo Futebol Clube seria uma “salvação” para a modalidade, mas o time continuaria mandando seus jogos no ginásio Lineu de Moura, no Vale do Paraíba.

– São Paulo/ São José, São José/ São Paulo, isso ainda estamos conversando, cores de camisa, tudo. Mas o que posso dizer é que vamos jogar aqui. O São Paulo conhece a tradição que temos no basquete, a força que tem a nossa torcida, a força do nosso Caldeirão. Tudo isso está em conversa. A gente vê isso como uma salvação. A prefeitura arcar com isso, já explicamos que é inviável. Mas ter um parceiro como é o São Paulo, isso seria fantástico – concluiu.

bas femi basquete_time_sjc_basilio

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara