São Paulo deverá ter mudanças no departamento de futebol

Na parada para a Copa América, o São Paulo analisa reestruturar o departamento de futebol e estuda demitir alguns profissionais

O São Paulo analisa uma reestruturação no departamento de futebol durante a parada para a Copa América.

Grupos aliados do presidente Leco pedem e apoiam por mudanças estruturais no CT da Barra Funda. Segundo o Globoesporte.com, essa reformulação vai gerar saídas de profissionais de diferentes áreas. Embora esteja pressionado, o diretor executivo de futebol Raí não teve sua demissão pedida pelos conselheiros. O técnico Cuca também não é citado, mas o trabalho está sob avaliação da direção.

Na última terça-feira Leco fez uma cobrança geral por mais trabalho na reunião semanal de diretoria, realizada no CT. O presidente pediu uma solução de problemas em cada área, e cobrou planejamento e resultado dos responsáveis pelos respectivos departamentos (futebol, jurídico, administrativo, financeiro, marketing e comunicação, entre outros).

Na última sexta-feira, representantes dos grupos “Vanguarda”, “Legião Tricolor”, “Sempre Tricolor” e “Participação”, além do presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Abranches Pupo Barboza, se reuniram com Leco. Esses grupos representam cerca de 70 conselheiros.

Antes da reunião, eles haviam entregado um documento ao presidente pedindo mudança “firme e rápida” no futebol. Assinaram o documento os conselheiros Harry Massis Junior, Anselmo Cagnin Filho, Adilson Alves Martins e Osvaldo Vieira de Abreu. Os quatro e outros conselheiros também participaram do encontro.

Na conversa de mais de duas horas no Morumbi, os conselheiros não pediram demissões de profissionais específicos. Mas discutiram novas filosofias de trabalho, reavaliação do número de pessoas em cada área, funções dos diretores e o organograma do futebol, entre outros assuntos.

Além de Raí, atualmente trabalham no departamento o gerente Alexandre Pássaro, o coordenador Vagner Mancini e o diretor de relações institucionais Lugano, mais presente no dia a dia do futebol desde março.

REDUÇÃO DA FOLGA NA PAUSA PARA A COPA AMÉRICA

Por não cumprir as metas previstas até agora, o departamento de futebol reavalia o tempo que de descanso que dará para o elenco. 

O mais provável é que os atletas tenham sete dias de folga. Eles também terão um período de duas semanas de treinos no CT da base, em Cotia.

DEPARTAMENTO MÉDICO

Em reunião na sexta passada, os conselheiros questionaram o trabalho do departamento médico, preparação física e fisioterapia, entre outros setores do clube. Uma das críticas dos conselheiros é sobre o número de lesões e o tempo de recuperação dos atletas.

Agora, apesar de não haver um prazo, os grupos da base esperam que mudanças sejam feitas no dia a dia do CT e que Leco se sinta apoiado para tomar as atitudes necessárias.

SITUAÇÃO X OPOSIÇÃO

No fim de fevereiro, conselheiros da oposição do São Paulo se reuniram com Leco no CT da Barra Funda para pedir a saída de Raí e propor mudanças. Eles apresentaram um documento com dez pontos a serem modificados no clube.

Agora, esse novo movimento da situação pedindo uma reestruturação profunda no futebol gerou uma rusga nos bastidores do São Paulo. Isso porque os opositores reivindicam que essa pauta foi levantada por eles há três meses e meio. Conselheiros da situação dizem, no entanto, que o foco e os temas das conversas com o presidente foram diferentes.

Foto: Marcos Riboli
Fonte: Globoesporte.com