São Paulo: ataque e defesa entre os piores da série A

O São Paulo neste começo de temporada sofre para marcar gols em seus adversários, enquanto foi vazado por quase todos os times que enfrentou até agora 

Ciente do desequilíbrio apresentado pela equipe neste início de temporada, a comissão técnica interina tenta encontrar soluções para os vários problemas da equipe do Morumbi. Uma das ideias de Vagner Mancini é dar mais velocidade pelas laterais do campo. Enquanto isso, a diretoria tenta enxugar a folha salarial e mudar o perfil do elenco. Tudo isso em meio à crise e aos protestos dos torcedores. 

 

O começo de temporada do São Paulo não está nada bom, e segundo estatísticas, é um dos menos produtivos de todos os 20 participantes da Série A. 

O São Paulo tem uma das piores médias de gols marcados das equipes da elite do futebol brasileiro. Até aqui, em dez partidas oficiais disputadas, o time do Morumbi marcou apenas nove gols. Os números só não são piores do que os registrados por Palmeiras e Athletico-PR, clube que disputa o estadual com a equipe sub-23. 

Os problemas ofensivos se repetem na defesa também. Dos dez jogos oficiais disputados na temporada, o São Paulo sofreu nove gols de seus adversários. A média só não é pior do que as de Corinthians e Bahia. O momento é tão complicado que, dos adversários deste ano, apenas o Red Bull Brasil não conseguiu fazer gol no Tricolor.

Para melhorar esse péssimo cenário, uma das ideias de Vagner Mancini é dar mais velocidade pelas laterais do campo. Enquanto isso, a diretoria tenta enxugar a folha salarial e mudar o perfil do elenco. 

Veja os números abaixo: 

Os piores ataques da Série A: 

Athletico-PR – 0,83 gol por jogo
Palmeiras – 0,88 gol por jogo
São Paulo – 0,90 gol por jogo
Chapecoense – 1,08 gol por jogo 
CSA – 1,10 gol por jogo 

As piores defesas da Série A:  

Corinthians – 1,09 gol por jogo
Bahia – 1,00 gol por jogo
São Paulo – 0,90 gol por jogo
Fortaleza e Internacional – 0,88 gol por jogo 
Flamengo – 0,86

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *