Reformas no Morumbi. Saiba como estão as obras no estádio do São Paulo

A casa do Tricolor passa por reformas para a próxima temporada e a diretoria está prometendo novidades bem visíveis para o torcedor

O estádio do Morumbi está passando por reformas e a direção do Tricolor promete novidades que irão chamar atenção de toda a torcida em 2019. Algumas das melhorias serão: a instalação de dois telões, a troca da iluminação e a reforma dos vestiários. Devido a estas obras, o clube calcula que só poderá jogar no estádio no dia 03 de fevereiro, em partida válida pelo Paulistão contra o São Bento.

Além dos jogos do São Paulo, o estádio irá receber três jogos da Copa América de 2019. A abertura (no dia 14 de junho) e mais dois jogos da fase de grupos. Com isso algumas obras estão sendo feitas a pedido da Conmebol, como a ampliação da área de imprensa, mas a maioria estava no planejamento da diretoria para este ano.

“A gente está considerando uns R$ 10 milhões de investimento total para modernizar o Morumbi, com legado para os próximos 30 anos. E tem os vestiários que são pagos pela AMBEV”, disse Eduardo Rebouças, Diretor de infraestrutura do São Paulo em entrevista.

LEIA MAIS

+ Retrospectiva 2018 – Fevereiro  

+ Análise elenco 2018 – Atacantes

A reforma dos vestiários será custeada totalmente pela AMBEV e em 2019 as equipes e a arbitragem entrarão por um mesmo túnel. Essa entrada ficará atrás do gol do portão principal e haverá um espaço de convivência, uma “zona mista” como nos padrões europeus e das competições da FIFA. As lâmpadas dos refletores serão trocadas, por umas mais modernas, as torres serão preservadas e os telões serão instalados na estrutura. A Philips será responsável pela instalação.

“Os refletores a gente depende de importação. Compramos em setembro e estamos esperando chegar. Espero ter a iluminação nova já no primeiro jogo do Paulista que realizarmos no Morumbi. Teremos mais lâmpadas agora. Hoje são 288 e aumentaremos para 400, somando os dois lados, então teremos que ajustar. Eles vão tirar as lâmpadas que estão lá hoje e colocar as novas. A energia elétrica ficará entre 30 e 40% mais barata. Como a gente financiou isso, você paga parte desse custo com a economia. A tendência é dividir em quatro anos o pagamento disso aí. Quando comecei a negociar, estava entre R$ 6 milhões. Saiu por menos da metade”, falou Eduardo.

“Os telões nós compramos e pretendemos pagar com propagandas. É um custo muito elevado. Será um dos maiores, acho que só perde para aquele que tem no estádio de Itaquera. O nosso vai ter 21×7. Vai ficar um de cada lado, montado nas torres de iluminação, um de frente para o outro no meio do campo. Ficou R$ 2 milhões e pouco. Quando comecei a negociar eram R$ 5 milhões”, completou.

Para se adequar aos padrões FIFA, o São Paulo também está construindo um espaço específico para o VAR, uma sala de geradores e outras novidades menos visíveis. E de acordo com Eduardo Rebouças, está nos planos deixar a fachada mais bonita.

“Quero mudar a fachada do Morumbi. Hoje é iluminada com neon, quebra toda hora. Quero fazer de LED. A gente tiraria as letras, limparia e trocaria de neon para LED, que tem qualidade muito melhor. Estamos vendo com a Phillips”.

Com o tombamento do Morumbi, possíveis obras que venham a modificar a estrutura atual do estádio não são permitidas. Em 2019 o setor inferior deve ser coberto e ampliando; segundo o Diretor de Infraestrutura do estádio, com as modernizações que estão sendo feitas não precisará fazer grandes modificações nos próximos 30 anos. A não ser que consiga dinheiro para fazer a cobertura do estádio.

Foto: Drone do Dia (Instagram)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *