Home > Destaques > Perto da aposentadoria, Falcão fala sobre passagem no Tricolor

Perto da aposentadoria, Falcão fala sobre passagem no Tricolor

O melhor jogador do mundo de futebol de salão afirmou que foi uma vítima do técnico Leão e por isso não teve sequência no Tricolor

A experiência de Falcão no futebol de campo não correu da maneira que ele esperava, e o melhor jogador da história do futebol de salão apontou com exatidão o lance que poderia alterar essa história.

Foi justamente em sua estreia pelo São Paulo, no dia 20 de janeiro de 2005. Falcão entrou no segundo tempo da partida contra o Ituano, válida pelo Campeonato Paulista.

622_23a21878-7a60-314b-a6d6-48ee2ddaf236Emerson Leão substituiu o atacante Diego Tardelli e o maior nome da história do futsal, teve a sua primeira oportunidade nos gramados. Logo em seu primeiro lance, ele deixou Grafite na cara do goleiro, mas o agora comentarista do SporTV não conseguiu balançar as redes.

A jogada não rendeu em gol e Falcão revelou que o gol alteraria o seu destino no São Paulo.

“Mudaria, porque foi meu primeiro toque na bola e eu conversei com o Grafite ‘Oh, Grafite, quando eu pegar na bola você vai que eu vou te achar’. Porque eu tenho essa facilidade de bater na bola e ela ‘morrer’ e não aquela que pinga e vai embora”.

08abr2005-falcao-conversa-com-o-tecnico-emerson-leao-em-treinamento-do-sao-paulo-1420725509344_956x500

Segundo Falcão, a sua passagem no São Paulo foi encurtada devido a um boicote do técnico Emerson Leão: “eu tava no lugar certo com o treinador errado”, disse e seguiu.

 Uma coisa inesquecível, marcante, faria tudo de novo, faltou um pouco de oportunidade com o Leão. Acho que você dar certo ou não depende das oportunidades, sempre que eu entrei, faltou a sequência, fui só mais uma vítima do treinador.

Falcão fez 13 jogos pelo São Paulo e saiu sem marcar nenhum gol, porém foi campeão paulista e esteve inscrito no time que conquistou a Libertadores.
12-ceni