Partidas sem transmissão de TV do Brasileirão também terão VAR

Sete confrontos das nove primeiras rodadas do Brasileirão, por enquanto, estão fora da grade da TV, mas a CBF confirmou que haverá VAR nesse jogos

Atletico-PR e Palmeiras não se acertaram com a Globo para ter os jogos transmitidos, seja na TV aberta como no pay per view, o que quer dizer que quando o São Paulo enfrentar esses clubes, fora de casa, nós torcedores teremos dificuldades de assistir o jogo. 

Apesar desses jogos não terem transmissão televisiva, a CBF confirmou que haverá árbitro de vídeo nessas partias. 

Como o protocolo prevê que as imagens do VAR sejam geradas pela detentora dos direitos de transmissão, a dúvida existia, mas Leonardo Gaciba, que é o novo chefe da comissão de arbitragem da CBF, garantiu que a presença do árbitro de vídeo irá existir. 

“Não tenho dúvida de que tecnicamente será resolvido. Para o árbitro de vídeo (nos jogos sem transmissão) teremos as câmeras. Não sei se para a transmissão, mas para o árbitro de vídeo, sim”, disse Gaciba. 

E completou: “Sendo assim, a confederação precisará montar a estrutura de câmeras para que o trabalho possa ser realizado normalmente. Um mínimo de oito câmeras é exigido. “Tem alguns jogos do Premiere (pay per view) que a transmissão te dá sete câmeras, por exemplo, então temos que contratar uma oitava câmera. Então nesses jogos que podem não ter transmissão a CBF tem toda uma estrutura, senão não sai o árbitro de vídeo”. 

O custo do VAR para as 380 partidas do Brasileirão chega a R$ 19 milhões, com a CBF bancando R$ 12 milhões e o restante sendo dividido entre os clubes participantes. A empresa contratada para operar o sistema é a Hawk-eye, a mesma da Copa do Mundo da Rússia.

Foto: Federação Paulista
Fonte: 90 min