in

O destino bondoso com o aniversariante Juninho

Lesão tirou o meia Juninho Paulista de 1998 e seu futebol lhe deu o Penta em 2002

A frustração que tomou conta do ex-jogador Juninho Paulista por não participar da Copa do Mundo realizada na França, em 1998, devido a uma lesão séria no joelho, acabou sendo um alívio.

Não só porque o elenco acabaria perdendo a decisão para a França, mas também porque, quatro anos depois, o ex-atleta que faz hoje 42 anos seria integrante do grupo Pentacampeão na Coreia e no Japão.

+ FOTOGALERIA: São Paulo 4 x 0 Audax

Formado nas categorias de base do Ituano, Juninho chegou com apenas 20 anos ao Soberano e se dividia entre os profissionais e o chamado “Expressinho”, com jogadores mais jovens e que atuavam em competições que coincidiam em datas com os torneios de maior relevância.

Nesse sistema, que tinha como técnicos Telê Santana e Muricy Ramalho, o jogador ficou por três anos no São Paulo e ganhou dois Mundiais (1992 e 1993), uma Libertadores (1993), uma Supercopa Libertadores (1993), duas Recopas Sul-Americana (1993 e 1994) e uma Copa Conmebol (1994).

Ao se transferir para o Middlesbrough-ING e posteriormente para o Atlético de Madrid-ESP, Juninho fazia as quatro melhores temporadas de sua carreira e tinha nome constante nas convocações para a Seleção Brasileira, quando uma entrada violenta do lateral-direito Michel Salgado teve um impacto maior que uma simples lesão.

Fraturando a fíbula em jogo do Campeonato Espanhol contra o Celta de Vigo em 1998, o atleta conseguiu se recuperar da lesão a apenas um mês do Mundial na França, preferindo o técnico Zagallo não convocar o meia para a lista final. Mal sabia o próprio Juninho que a redenção viria na Copa seguinte.

Recuperando seu futebol atuando novamente pelo Middlesbrough e também por Vasco e Flamengo, o jogador dessa conseguiu integrar o grupo que vestiu a Amarelinha no continente asiático em 2002. Jogando as partidas da primeira fase como titular, ele viu do banco a conquista da Copa do Mundo pela quinta vez da Seleção Brasileira.

Após o título máximo da carreira, Juninho rodou por clubes no Brasil e no mundo, encerrando sua vida como atleta profissional em 2010 no próprio Ituano, onde tudo começou. Depois de livrar o Galo de Itu do rebaixamento no Paulistão daquele ano, elese tornou presidente do clube, onde já tem como conquista o Paulistão de 2014.

 

O que achou?