Home > Destaques > NOSTALGIA TRICOLOR – São Paulo 1 x 0 Cruzeiro

NOSTALGIA TRICOLOR – São Paulo 1 x 0 Cruzeiro

O Nostalgia Tricolor desta semana relembra a vitória do tricolor sobre o Cruzeiro, na Libertadores de 2015

Salve nação soberana, o próximo jogo do São Paulo pelo campeonato brasileiro será contra o Cruzeiro, no Morumbi, no próximo domingo. E para entrarmos no clima deste grande clássico nacional, iremos relembrar um dos grandes jogos deste confronto. São Paulo 1, Cruzeiro 0, em confronto válido pelas oitavas de finais da copa libertadores da América de 2015.

Na ocasião, o São Paulo, empurrado por mais de 65 mil torcedores, conseguiu o triunfo no “finzinho” do jogo, após um peixinho do atacante argentino Ricardo Centurión. Este jogo ficará marcado na memória de todos são-paulinos como a última vitória do mito Rogério Ceni na Libertadores.

RECORDAR É VIVER!

O JOGO

Centurión mergulhou e marcou para o tricolor

As duas equipes tinham desfalques para o jogo. No São Paulo, Michel Bastos, com dengue, Hudson, Luis Fabiano e Dória, suspensos, ficaram de fora. Do lado cruzeirense, Alisson, com estiramento na coxa direita, Ceará, por cirurgia no joelho direito, além de Dedé e Júlio Baptista, foram ausências sentidas.

As arquibancadas do Morumbi, lotadas, passaram a incendiar o estádio logo cedo. Após o apito inicial, o São Paulo mostrou que ia pressionar o Cruzeiro. Logo nos primeiros minutos, Bruno recebeu na direita e fez bom cruzamento. Centurión subiu mais alto que a defesa e cabeceou na direção do chão. Fábio se esticou e buscou a bola, no cantinho, fazendo a primeira defesa da noite.

LEIA TAMBÉM:

+ Nostalgia Tricolor – A saga do Hexa

O Cruzeiro respondeu pouco depois. Marquinhos bateu falta no meio da área do São Paulo, mas a zaga tirou. A bola caiu no pé de De Arrascaeta, que bateu firme, mas mandou por cima do gol de Rogério Ceni, para levar um susto às arquibancadas do Morumbi.

Empolgado pelo bom público, o time tricolor retomou o poderio ofensivo. Wesley cruzou e Pato subiu entre os zagueiros. O atacante cabeceou bem, mas Fábio buscou outra vez, com as pontas dos dedos, fazendo linda defesa e evitando o gol do São Paulo.

Mais uma vez o Cruzeiro deu o troco na sequência, mas quase o tiro saiu pela culatra. Mena levantou na área para Leandro Damião, só que Lucão se deu melhor no jogo de corpo. No contra-ataque, Pato avançou e tentou rolar para Centurión, mas Willians afastou com tudo e salvou o clube mineiro.

Na etapa complementar, Fábio mostrou que seria ainda mais decisivo. Aos 2 minutos, Reinaldo pegou a sobra e bateu forte para o gol. O arqueiro celeste espalmou para a frente e livrou os cruzeirenses.

Ainda no começo, o principal lance da partida até então. Reinaldo bateu escanteio da esquerda, Toloi, da marca do pênalti, desviou, e a bola ficou para Pato, embaixo da traves. O atacante, porém, se atrapalhou todo, pegou errado com o pé e desviou para o travessão, para desespero da torcida tricolor.

Aos 15 minutos, no contra-ataque, Pato cruzou no jeito para Centurión. Fábio, mais uma vez, fez grande defesa. Seis minutos depois, o mesmo Pato arriscou da meia-lua, a bola desviou na zaga e o goleiro celeste espalmou para escanteio. Na cobrança, Toloi cabeceou muito perto da trave do Cruzeiro, que mais uma vez se safou por pouco.

O goleiro Fábio teve uma noite fantástica, e evitou um placar mais elástico do São Paulo

E quando tudo se encaminhava para uma noite de Fábio, brilhou a estrela de um argentino. Aos 37 minutos, Bruno fez grande jogada pelo meio da zaga do Cruzeiro e cruzou com perfeição para Centurión, que cabeceou no chão. O goleiro celeste, dessa vez, falhou, e a bola foi parar no fundo da rede mineira. Para premiar a noite dos são-paulinos.

P.S: Infelizmente, no jogo de volta, o tricolor perdeu nas penalidades máximas, mesmo com uma noite brilhante de Rogério Ceni, e acabou sendo eliminado da taça Libertadores da América. Aquela, acabou sendo a despedida do mito da 01 ao maior torneio das Américas.

MELHORES MOMENTOS

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 1 X 0 CRUZEIRO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 6 de maio de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)
Assistentes: Eduardo Cardozo (PAR) e Milciades Saldivar (PAR)
Cartões amarelos: Mayke, Manoel (Cruzeiro)
Público: 66.369 pessoas (total)
Renda: R$ 3.672.805,00
Gols: SÃO PAULO: Centurión, aos 37 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Lucão e Reinaldo; Denilson, Souza e Ganso; Wesley (Boschilia), Centurión (Rodrigo Caio) e Alexandre Pato
Técnico: Milton Cruz

CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Léo, Manoel e Mena; Willians, Henrique, De Arrascaeta e Marquinhos; Willian (Gabriel Xavier) e Leandro Damião (Joel)
Técnico: Marcelo Oliveira