in

Na Libertadores, Soberano luta para evitar “tragédias”

Tricolor não fica de fora na primeira fase do torneio desde a década de 80

Estando no chamado “grupo da morte” na edição 2015 da Libertadores da América, a partida de hoje, diante do San Lorenzo-ARG às 22 hs, no Estádio do Morumbi, terá muito mais importância que apenas encaminhar a classificação ao mata-mata da competição continental.

O clube defende o tabu de nunca ter ficado de fora da segunda fase nas participações de Liberta há quase 30 anos. Isso porque a última vez que ocorreu algo do tipo foi em 1987, quando o tricolor ficou em último lugar no grupo que continha Cobreloa-CHI, Colo Colo-CHI e o Guarani, de Campinas.

+ Uma visita ilustre ao CCT da Barra Funda

Outro “desastre” que os atletas são-paulinos brigarão para evitar no duelo decisivo dessa noite é uma derrota de proporção histórica. Em 18 participações, o time jamais perdeu uma partida de Libertadores em casa para uma equipe argentina.

Contando apenas o período de tempo normal dos confrontos, são dez embates entre o Soberano e equipes portenhas com um retrospecto absolutamente favorável de nove vitórias e um empate. Ao todo, foram oito adversários diferentes: Arsenal de Sarandí, Estudiantes, Independiente, Newell´s Old Boys, Quilmes, River Plate, Rosario Central e Vélez Sarsfield.

Especificamente contra o San Lorenzo, a equipe jogou apenas na extinta Copa Mercosul por duas vezes, tendo vencido por 2 a 1 em 1998 e 4 a 1 em 1999.

O que achou?