Home > Destaques > Memória São-Paulina: Renganeschi

Memória São-Paulina: Renganeschi

Nessa semana, nosso quadro relembra a história do argentino Renganeschi, ídolo da década de 40.

Armando Federico Renganeschi, ou mais conhecido como Renganeschi foi um zagueiro argentino, nascido na capital Buenos Aires em 10 de maio de 1913. Iniciou sua trajetória no esporte aos 20 anos quando foi revelado pelo Independiente em 1933, sendo vice-campeão nacional nos dois anos seguintes.

Depois de curtas passagens por Almagro e Estudiantes de La Plata, Renganeschi desembarcou no Brasil para jogar no clube carioca Bonsucesso em 1938 e tornou-se destaque no cenário nacional. Em 1941 transferiu-se para o Fluminense onde ficou até 1944, tendo erguido o caneco do campeonato estadual no ano em que chegou nas laranjeiras.

Em 5 de julho de 1944, Renganeschi assinava contrato com o Tricolor Paulista que vivia os anos do famoso “Rolo Compressor”, onde o São Paulo dominava os torneios estaduais na década de 40. O primeiro título paulista saiu em 1945, mas o lance mais importante do argentino pelo Tricolor aconteceu um ano mais mais tarde e com um fato curioso.

Naquela época não existiam substituições, portanto quem se machucasse ou saia de campo deixando o time com 10 ou permanecia machucado. Na decisão do Paulista de 46 diante do SEP, Renganeschi estava lesionado, mas seguiu se arrastando no gramado, apenas completando o time. Foi então que apareceu a oportunidade, após a bola encobrir o goleiro Oberdan e bater na trave, o argentino aproveitou o rebote e fez o gol do título, vitória por 1 x 0 no Choque-Rei.

Renganeschi ainda sagrou-se campeão paulista pela terceira vez em 1948, ano que deixou o Tricolor após 107 jogos disputados e apenas aquele gol marcado. De lá seguiu para o Jabaquara onde encerrou logo sua carreira. O zagueiro era famoso pela sua raça e segurança que passava pelo time, tornando-se ídolo na época. Em 1950, o hermano assumiu o papel de treinador e retornou ao São Paulo para estar à frente do comando técnico até o ano seguinte.

+ Conheça a história de Roberto Dias, um dos maiores zagueiros da história do futebol!

Sem sucesso no seu início como treinador, Renganeschi rodou vários times do Brasil na função que exerceu até 1979. Armando faleceu em 12 de Outubro de 1983 em Campinas-SP, aos 70. Cidade pelo qual hoje possui uma rua com seu nome em sua homenagem.

Confira imagens da carreira de Renganeschi: