Memória São Paulina – Marcelo Portugal Gouvêa

O memória são paulina desta semana relembra a história daquele que para muitos foi o maior presidente da história do São Paulo, Marcelo Portugal Gouvêa

Marcelo Figueiredo Portugal Gouvêa nasceu em 2 de março de 1938 na capital paulista. O até então futuro presidente do São Paulo, formou-se em direito pela USP e iniciou sua trajetória no Tricolor em 1960 quando tornou-se sócio do clube.

Dez anos mais tarde Marcelo foi eleito para o Conselho Deliberativo do São Paulo, já na década de oitenta sob o primeiro mandato de outro famoso presidente – Juvenal Juvêncio, Marcelo Portugal Gouvêa assumiu a diretoria administrativa e jurídica do clube, no período em que o São Paulo faturou o Paulistão de 1989.

Marcelo é conhecido também como um dos alicerces na negociação com a prefeitura da cidade para concessão do terreno onde hoje encontra-se o CT da Barra Funda na zona oeste de São Paulo. O dirigente virou sócio vitalício em 1996 e seis anos mais tarde candidatou-se pela primeira vez ao cargo de presidente.

A eleição foi apertada, venceu por apenas 2 votos do oponente Paulo Amaral que tentava a reeleição do cargo, famoso por àquela discussão de inventar uma proposta do Arsenal (ING) por Ceni na época. Marcelo Portugal Gouvêa que não tinha nada a ver com isso, iniciou sua trajetória presidencial naquele ano de 2002.

O grande responsável pela construção do Centro de Formação de Atletas em Cotia, inaugurado em 2006, Marcelo Portugal Gouvêa deixou um enorme legado para as categorias de base do São Paulo, estrutura com padrões europeus e elogiada pelo mundo afora.

O presidente também liderou o planejamento de equilíbrio financeiro do clube ao longo do seu mandato, ganhou a reeleição em 2004 para montar uma equipe super vitoriosa, que ergueu os troféus de Campeão Paulista, Libertadores e Mundial em 2005. Um dos fatos mais curiosos de sua passagem foi a contratação do zagueiro Lugano, até então desconhecido, ficando conhecido por “jogador do presidente” quando desembarcou no Morumbi, devido a falta de conhecimento a cerca do zagueiro uruguaio que mais tarde se tornaria ídolo do clube.

Marcelo Portugal Gouvêa deixou o cargo em 2006, passando para o Juvenal Juvêncio pelo qual apoiava na eleição e no cargo do novo presidente passou a ser diretor de planejamento.

+ Relembre a trajetória do falecido presidente Juvenal Juvêncio!

Marcelo faleceu em 29 de novembro de 2008, durante uma operação de ponte de safena aos 70 anos. O ex-presidente nos deixou às vésperas da conquista do Tricampeonato Brasileiro seguido, em declaração, Rogério Ceni que tinha um enorme apreço por Marcelo Portugal Gouvêa, disse:  “Seria muito injusto que ele visse o título daqui. O céu é o lugar certo para uma pessoa como ele festejar.

Veja fotos do ex-presidente (clique na imagem para ampliar):

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *