Memória São Paulina – Alexandre

Na primeira edição de 2017, nosso quadro relembra a história do goleiro Alexandre, vítima de um acidente de carro.

Alexandre Escobar Ferreira em 02/01/1972 em Sorocaba-SP e iniciou sua trajetória ainda menino no Grêmio Esportivo Sorocabano, mas no iniciar da década de 90, Alexandre vindo da base são paulina, já se enquadrava na fila para herdar o gol Tricolor que trocara de dono, das mãos de Gilmar para Zetti.

Alexandre destacava-se pela qualidade de jogar com os pés, dom que pudemos observar mais tarde com o seu amigo e reserva, sim! Rogério Ceni era reserva de Alexandre na hierarquia da meta no Morumbi. Sempre quando alguém do ataque faltava ao treino, lá ia o goleiro Alexandre para atuar na linha, devido sua facilidade de finalizar ao gol.

Em 1991 conquistou seu primeiro tento, o Campeonato Paulista ainda sob a reserva de Zetti. Um ano mais tarde viria a estreia do jovem goleiro oriundo de Sorocaba, uma prova de fogo. O camisa 1 foi expulso no Uruguai nas oitavas de final diante do Nacional no Estádio Centenário lotado, mas o goleiro assegurou o placar magro do Tricolor e no jogo de volta, 2 x 0 São Paulo e confiança garantida do técnico Telê Santana.

Alexandre tinha seu espaço garantido no São Paulo quando Zetti deixasse as traves, palavra do próprio Rogério Ceni pelo qual era o seu sucessor ainda na equipe de base, o M1TO via Alexandre como superior a sua qualidade:

“Alexandre era muito melhor do que eu. Velocidade incrível de movimentos, excelente chute, bonito de ver jogar. Telê Santana adorava! (…) Minha carreira, com certeza, seria completamente diferente caso Alexandre não tivesse partido. Ele era apenas um ano mais velho do que eu. Ocuparia a sua posição por muito tempo. Quem sabe até hoje.” – Maioridade Penal – 18 anos de histórias inéditas da marca da cal (Livro/biografia: Rogério Ceni)

Com a camisa são paulina foram sete jogos disputados e a esperança de um jovem promissor, até que no dia 18 de julho de 1992, Alexandre voltava de um churrasco realizado em São Roque-SP, guiando seu Chevrolet Kaddet novo em folha que acabara de adquirir. No bolso do goleiro estava a aliança de casamento que entregaria para a sua namorada na capital paulista na época.

+ Relembre a história de Zizinho, um dos gênios da bola que vestiu o manto são paulino!

Infelizmente, Alexandre foi vítima fatal de um acidente automobilístico, quando seu carro chocou-se em alta velocidade contra um guarde-rail na Rodovia Castelo Branco. Aos 20 anos, partia um garoto cheio de esperança, com a passagem carimbada para a disputa do Mundial no Japão em dezembro daquele ano.

Veja fotos do goleiro Alexandre (clique na imagem para ampliar):