in

Desfalques de Liberta para o meio-campo do São Paulo

Marcação e passe de qualidade no São Paulo podem ser afetados em jogo decisivo

Precisando de uma vitória a todo custo jogando diante do Danubio-URU em Montevideu pela Taça Libertadores, o São Paulo já sabe que não poderá contar com dois jogadores que atuaram na vitória por 3 a 0 sobre o Red Bull Brasil, no último sábado: Os volantes Denilson e Wesley.

Tendo acumulado três cartões amarelos nas quatro primeiras partidas da fase de grupos, Denilson será desfalque apenas para a próxima rodada. Já Wesley só jogará pelo Soberano na Libertadores caso a equipe avance para o mata-mata continental.

Isso porque, como o atleta pôde ser apresentado apenas com o término do vínculo com a SEP, o qual não foi antecipado de forma proposital, não houve tempo para inscrever o camisa 19 na fase de grupos.

+ Jornalista revela novo treinador do São Paulo

Caso siga a última formação do time, a tendência seria Thiago Mendes ocupar a vaga de Wesley em uma espécie de terceiro homem de meio-campo, com liberdade para sair mais ao ataque. No lugar de Denilson, Rodrigo Caio entraria para que Hudson fosse mantido como lateral-direito improvisado e, teoricamente, dê mais segurança na marcação do setor.

Outra alternativa seria a entrada de Hudson no lugar de Wesley e, com Rodrigo Caio ou Thiago Mendes colocados na vaga de Denilson, Bruno assumiria o posto de lateral-direito.

Opinião: Acredito que a primeira opção seria a mais acertada, daria mais equilíbrio ao time do São Paulo. Além dessas modificações, voltaria com o Carlinhos na esquerda porque, apesar de estar longe de ser um lateral dos sonhos, é melhor no ataque do que o Reinaldo que, mesmo se esforçando, dá muito espaço no seu setor.

E, por já termos na teoria três volantes no meio, é possível deslocar um deles para cobrir as subidas do Carlinhos ou mesmo solicitar que Michel Bastos ajude com mais intensidade.

O que achou?