in

Marco Aurélio Cunha revela clima “depressivo” no clube

Ex-dirigente tem bom trânsito no clube e fala até em um Muricy “triste”

Se algum torcedor tem dúvidas em até que ponto as questões internas do São Paulo podem estar prejudicando o desempenho dos jogadores dentro de campo, a entrevista do ex-cartola tricolor Marco Aurélio Cunha ao jornalista Cosme Rímoli pode esclarecer muita coisa referente ao momento da equipe.

Em bate papo que foi publicado hoje no blog do Cosme dentro do R7.com, Marco Aurélio mostrou o porquê do técnico Muricy Ramalho parecer tão calado nos últimos tempos, seja nas vitórias ou nas derrotas:

“O Muricy está muito triste, abatido. E não é por causa de doença, não. Ele está sentindo que pessoas acima dele o criticam, o questionam. Falta apoio, confiança. As pessoas precisam entender que o Muricy e sua família frequentam o clube, têm ligação profunda com o São Paulo. Então eles sabem o quanto vários conselheiros o questionam, se queixam do seu trabalho. E ele não está se sentindo protegido. Seus familiares ouvem queixas, críticas. Ele não é um técnico que está de passagem no São Paulo. Não, ele é um homem que nasceu, tem raízes no São Paulo. Por isso está tão abatido. Não tem o tratamento que merece. Ele se sente injustiçado. Mereceria mais confiança pelo que já fez e tem capacidade de fazer.”

+ Rivais de olho em Michel Bastos

Com relação a um panorama geral, Cunha pontua a falta de blindagem com relação aos problemas internos como a principal questão a ser resolvida no clube:

“O Muricy tem feito a sua parte com os jogadores. Isso eu posso testemunhar. Sei do seu trabalho sério, forte. Mas há fatores externos que estão atrapalhando. Nunca vi os problemas do São Paulo tão expostos. Não há nada que fique intramuros. Se eu ficar falando todos os dias para as pessoas dos meus problemas, todos vão querer distância. No São Paulo atual é assim. Atraso de salários, dificuldades financeiras daqui, falta não sei o que. São só notícias desanimadoras. Há um clima derrotista que nasce no clube e passa para os jogadores, para a imprensa, para a torcida. É como se o São Paulo já tivesse desistido antes de entrar em campo. A situação é séria. Os jogadores estão depressivos.”

O que achou?