Home > Destaques > Leco acusa vice-presidente de tentar desestabilizar sua gestão

Leco acusa vice-presidente de tentar desestabilizar sua gestão

Roberto Natel, vice-presidente eleito no Tricolor, entrou com um requerimento no Conselho Deliberativo pedindo reunião extraordinária para mudar o estatuto do clube

Não é de hoje que a situação política do Tricolor vai mal. Agora mais uma desavença foi a público, a de Leco, presidente, e Natel, vice-presidente. Os dois que se uniram para ganhar votos no passado agora estão em pé de guerra. E o único prejudicado é o São Paulo, tem que gente que pensa mais no próprio umbigo, do que na instituição.

Leco deu uma entrevista para o Jornal Agora São Paulo onde não escondeu que o São Paulo está rachado. Nesta semana, o vice-presidente entregou ao Conselho Deliberativo do clube um requerimento para uma reunião extraordinária para votar mudanças no estatuto.

Segundo Leco, essa é uma ação para desestabilizar sua gestão.

“Infelizmente, temos esse problema. Hoje, nossa relação é meramente institucional. Ele tem participado de ações, e muitas, no sentido de desestabilizar, de fragilizar a gestão. Modificar isso (o estatuto) agora não tem outra feição, outro efeito, a não ser o de dificultar essa gestão. Existem, infelizmente, pessoas dentro do próprio São Paulo que torcem para que a gestão não dê certo”, disse.

E completou: “Os verdadeiros são-paulinos certamente desejam ver o São Paulo vencedor. Quando as contrariedades deixam de ser estabelecidas e discutidas de uma forma direta, construtiva, e passam a ser fofocas, ações, elas perdem o sentido. Por mais que a gente tente cuidar e bloquear a equipe, elas acabam respingando. Tem gente lá dentro que torce para o São Paulo perder”.

O requerimento que Natel entregou, foi junto com o de Newton do Chapéu, oposicionista a Leco. O que eles querem é que caso um conselheiro assuma uma função na diretoria executiva, deve escolher entre o cargo e a permanência no Conselho. E o vice-presidente nega tentar desestabilizar a gestão.

“Tenho de ter conhecimento do que acontece no clube, até para explicar aos outros. Lá atrás, eu fui candidato, e ele não digeriu bem isso. A partir do momento em que fizemos uma composição, no fundo, ele não queria aceitar. Tenho algumas reclamações. Ele não pode querer que eu defenda algo que acho errado. Mas não é porque estamos batendo um pouquinho de frente que sou inimigo ou quero o mal dele. A gente está lá para ver o São Paulo campeão, contratar e vender bem”, disse Natel ao jonal Agora.

Foto: Divulgação