Home > Notícias > Kardec diz que o Palmeiras será o grande rival do ano

Kardec diz que o Palmeiras será o grande rival do ano

Atacante do São Paulo diz que é preciso tomar cuidado nas provocações porque, em muitos momentos, elas fogem do aspecto esportivo e pode prejudicar todo um trabalho

Alan Kardec foi o estopim da briga entre as diretorias de Palmeiras e São Paulo, ao trocar o Palestra Itália pelo Morumbi no ano passado. E, com todos os fatos que vêm acontecendo envolvendo os dois times, o atacante afirmou: 2015 tem tudo para transformar a disputa entre tricolores e alviverdes como a maior rivalidade do estado.

Ao ser questionado se os dois times protagonização a maior rivalidade do ano, Kardec respondeu.

– Provocações são normais, mas acho que sim. Cada clássico tem sua história, mas dentro do que vem acontecendo do ano passado para cá, acho que pode ser criada uma grande rivalidade, principalmente nos bastidores, pelo que as pessoas falam do lado de fora. Ainda tem a final da Copinha. Torço para que o São Paulo chegue na final e conquiste o título, todos sabem o quanto é importante ganhar – afirmou o atacante.

Após a contratação de Alan Kardec, ocorreram muitos fatos envolvendo Palmeiras e São Paulo. Wesley, que estava em renegociação de contrato, acertou tudo com o Tricolor e será apresentado tão logo termine seu vínculo atual com o Palmeiras, que vai até 27 de fevereiro.

Além disso, as duas diretorias lutam pelo mesmo patrocinador, o banco Crefisa, que está disposto a pagar R$ 25 milhões por ano. O volante Thiago Mendes foi alvo de briga entre os rivais, e o Tricolor levou a melhor. O Verdão deu o troco, ficando com Dudu, que negociava com São Paulo e Corinthians.

Kardec, inclusive, falou sobre o que disse o atacante alviverde no dia de sua apresentação no Arena Palmeiras, no sábado. Na ocasião, ele deixou claro que, se marcar um gol, fará um gesto como se estivesse “tirando um chapéu” para comemorar, numa alfinetada aos rivais.

– A contratação do Dudu foi boa para eles, mas é preciso ressaltar que temos um elenco de qualidade. Acabou chegando o Cafu e ficamos felizes com a sua chegada. Só precisa saber diferenciar provocação sadia do que acontece em algumas vezes. É preciso tomar cuidado. Se ele diz que vai tirar o chapéu do lado de lá, a gente também pode tirar do lado de cá – finalizou, em coletiva após o jogo-treino contra o Água Branca, da Série A-2 do Paulistão. O São Paulo venceu por 3 a 2.