Home > Destaques > Ex-tricolor se sente injustiçado por não estar no “Caminho dos Ídolos”

Ex-tricolor se sente injustiçado por não estar no “Caminho dos Ídolos”

Em agosto, o São Paulo lançou o Caminho dos Ídolos no Estádio do Morumbi e um jogador que não foi homenageado se incomodou com sua ausência

O São Paulo homenageou 99 personalidades do clube em seu Caminho dos Ídolos, localizado no portão 17 o Estádio do Morumbi, porém, um ex-jogador tricolor se incomodou por não ter sido escolhido.

Tricampeão brasileiro (2006-07-08) e campeão do mundo (2005) com o São Paulo, Richarlyson revelou disse que ficou magoado com os dirigentes de seu ex-clube. O jogador declarou à Fox Sports não entender os motivos que o deixaram fora da lista de 99 atletas e ex-atletas homenageados pelo clube. 

“Isso me magoou. Eu não sou mais que ninguém, mas se é por mérito, na questão de título, de identificação com o São Paulo. Ali  estão jogadores que têm um título só. Eu tenho vários. Claro que isso não vai mudar minha história lá. Mas o importante pra mim é que o São Paulo vai ter 300 anos e minha história vai estar lá. Eu não posso falar uma coisa que eu não sei qual foi o critério. Eles têm o direito de colocar quem eles querem, mas é claro que me magoou”, declarou.

Além de Richarlyson, outros jogadores campeões do mundo pelo tricolor ficaram de fora.

CONFIRA A LISTA DE CAMPEÕES DO MUNDO QUE NÃO ESTÃO NO CAMINHO DOS ÍDOLOS:
Marcos, Catê, Lula, Macedo, Valdeir, Guilherme, Grafite, Christian, Alex, Fábio Santos, Flávio Donizete, Thiago Ribeiro, Richarlyson, Souza, Bosco e Flávio Roberto.

O espaço contempla jogadores de diversas gerações e deverá ser ampliado em um futuro não muito distante.

“Esta lista saiu através de uma consulta com os associados e o Conselho Deliberativo. O Conselho Consultivo, então, definiu e deu aval aos primeiros 99 atletas, mas certamente poderemos incluir outros no futuro”, explicou o presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Abranches Pupo Barboza que ainda disse que todos os jogadores que passaram pelo São Paulo terão seu nome gravado em um mural.

“Há um projeto para fazermos uma parede na mesma rampa, só com os grandes treinadores: Cilinho, Muricy Ramalho (que já será um dos homenageados como jogador), Telê… E também haverá um outro espaço com os nomes de todos os jogadores que o São Paulo já teve”, conta Bellintani.

FOTO: Rubens Chiri