Home > Base Dourada > E a base? Veja o que aconteceu com os que subiram recentemente

E a base? Veja o que aconteceu com os que subiram recentemente

Desde 2017, o São Paulo promoveu muitos garotos de Cotia ao elenco profissional, em 2018, alguns passaram por um trote de Petros e pouco têm chances no time

Rogério Ceni, treinador no primeiro semestre de 2017 subiu muitos garotos da base ao time profissional, Dorival, também em 2017 e em 2018 colocou alguns deles para jogar e agora, com Diego Aguirre, aos poucos, os jogadores da base perderam espaço, com as exceções de Brenner, Caique e Liziero, este titular absoluto do time de Aguirre.

+ São Paulo e a dificuldade de renovar com garotos da base

Saiba quem são os garotos que fazem parte do “bonde dos carecas” e o que aconteceu com cada um deles:

Os "carecas" do São Paulo, entre Petros. Em pé: Gabriel Sara, Bissoli, Rony e Pedro Augusto. Agachados: Paulinho, Paulo Henrique, Brenner, Caique e Marquinhos Cipriano. (Foto: Reprodução/Instagram)
Os “carecas” do São Paulo, entre Petros. Em pé: Gabriel Sara, Bissoli, Rony e Pedro Augusto. Agachados: Paulinho, Paulo Henrique, Brenner, Caique e Marquinhos Cipriano. (Foto: Reprodução/Instagram)

Gabriel Sara: treinou com os profissionais e desceu para jogar a Copinha e a Libertadores sub-20. Sequer jogou e não foi mais usado. Permanece na base.

Bissoli: fez dois jogos no profissional. Foi relacionado pela última vez no dia 11 de março, contra o RB Brasil, quando Liziero iniciou a trajetória na equipe.

Rony: jogou a estreia contra o São Bento e foi emprestado ao CSA.

Pedro Augusto: atuou contra o São Bento e RB Brasil, pelo Paulistão. Foi emprestado justamente ao São Bento.

Paulinho: fez quatro jogos e foi relacionado pela última vez contra o Paraná, no dia 16 de abril.

Paulo Henrique: atuou em dois jogos e foi relacionado pela última vez contra o Corinthians, no dia 25 de março.

Brenner: de todos os garotos que subiram no início do ano foi quem mais teve chances: 13 jogos e dois gols. Na última partida, contra o Paraná, no Morumbi, chorou após ser substituído.

Caique: jogou sete vezes no ano, sendo a última contra o Corinthians, no dia 28 de março. Foi relacionado para o empate sem gols com o Ceará, no último domingo, pelo Brasileirão.

Marquinhos Cipriano: atuou na estreia, foi relacionado para o segundo jogo, diante do Novorizontino, e depois voltou para a base. Não acertou renovação com o São Paulo e por isso cumpre contrato até setembro, quando vai sair para o Shakhtar Donetsk, clube com o qual tem acerto alinhado.

Fora desse grupo tem Liziero, que foi integrado ao CT da Barra Funda sob o comando de André Jardine, que assumiu interinamente o time após a saída de Dorival. Hoje, o ex-treinador do time sub-20 é auxiliar fixo na comissão de Diego Aguirre.

Além de Liziero (de contrato renovado) e Brenner (seleção sub-20), outros atletas revelados em Cotia estão no elenco profissional.

São os casos de:

  1. Éder Militão: tem renovação emperrada e cada vez mais difícil. É titular absoluto.
  2. Júnior Tavares: liberado para ir ao Rennes, da França, em período de adaptação. Não vinha sendo usado por Aguirre.
  3. Araruna: fez três jogos na temporada e foi relacionado pela última vez no dia 16 de abril, contra o Paraná. Participou de um duelo com Aguirre, diante do Corinthians, dia 25 de março, quando atuou por 15 minutos.
  4. Shaylon: atuou oito vezes em 2018, nenhuma delas com Diego Aguirre. Foi relacionado para pegar o Ceará, domingo passado, e ficou no banco.
  5. Lucas Fernandes: participou de dez jogos, sendo seis com Aguirre.

FOTOReprodução/Instagram
FONTE: GE