Home > Destaques > Diego Aguirre: “Minha prioridade é o São Paulo”

Diego Aguirre: “Minha prioridade é o São Paulo”

O novo treinador falou que não sairá do clube antes do fim de seu contrato, em dezembro, mesmo se tiver convite da seleção uruguaia

Diego Aguirre foi apresentado na tarde desta segunda-feira no CT da Barra Funda. Ao lado de Lugano e Rai, o novo treinador falou sobre o que pretende fazer com a equipe são-paulina para voltar vencer e conquistar títulos. Veja a entrevista abaixo.

Lugano falou sobre o novo treinador do Tricolor:  “Muito feliz pela presença de Aguirre no São Paulo, por iniciar essa nova etapa, esse novo caminho, onde temos a necessidade e a urgência de encontrar o caminho de melhores resultados. É o que a nossa torcida merece. Tomara que com essa mudança a gente consiga encontrar os resultados.”

ESPÍRITO GUERREIRO EM CAMPO

Acho que é fundamental o time mostrar competitividade, atitude e motivação total para ganhar cada jogo. É a primeira coisa que precisamos dar para o time. As coisas de futebol, de tática, de funcionamento, vamos fazer em campo a cada jogo. Quero que o torcedor seja representado pelo time que vê dentro de campo.

SELEÇÃO URUGUAIA

Para o futuro, é possível a seleção, mas a prioridade é o São Paulo e não penso em outra coisa. Na minha cabeça, só tem o São Paulo. A primeira coisa que respondi a Raí foi que, se vier a seleção, minha prioridade é o São Paulo. Não é algo que vai durar para sempre, talvez seja uma possibilidade em algum momento, mas meu compromisso é para o ano inteiro e vou cumprir.

Rai falou sobre o assunto: “Tenho a palavra do Aguirre, mais valioso do que a cláusula no contrato. Eu o conhecia nos anos 90 e deu para perceber a hombridade e o caráter do Aguirre. Depois não tive mais contato e ficou na memória. O compromisso é que fique ao menos até dezembro. A gente espera que seja mais do que isso.”

* Não há uma cláusula no contrato do uruguaio que prevê liberação para o caso de uma proposta da seleção de seu país. Raí confia mais na palavra do técnico do que colocar isso no papel.

ESCOLHA E RODÍZIO NO TIME

Ter poucos dias para treinar dificulta, mas precisamos superar. Não penso em ter muitas variantes, isso acontece de acordo com o nível e o compromisso dos jogadores. Mas precisam jogar cada jogo como uma final. Se jogar bem, continua, se não jogar bem, perde o lugar.

ESQUEMA TÁTICO E PROBLEMAS NA EQUIPE

O time tem que tomar agressividade, atitude, determinação e bom jogo. Um time grande como o São Paulo tem que jogar. Temos que assumir a pressão e ter confiança. Coisas táticas ou de sistemas, não acho que seja o momento de falar sobre isso.

REFORÇOS

Tenho de aproveitar ao máximo os jogadores que temos. Eles são os melhores. Vão ter confiança para mostrarem o nível que tem. Não está fechada a possibilidade de trazer algum jogador, mas não é a prioridade

VALDÍVIA

É um menino espetacular, bom profissional. Tivemos uma experiência juntos que foi muito boa. Quero que ele repita aqui no São Paulo (o que fez no Inter). Tenho certeza de que vai acontecer.

DIEGO SOUZA

É um atacante que pode jogar mais na frente ou atrás. Temos de ver o nível que vai apresentar.

LUGANO COMO INSPIRAÇÃO PARA OS JOAGDORES

Adoro ter jogadores no time como o Lugano. A vida tem essas surpresas porque o Lugano foi meu jogador muito jovem. Hoje, estamos aqui, eu como treinador e ele como diretor do clube. Gosto de jogadores com as características dele.

Foto: Fernando Vidotto