Cuca: “Eu trabalho (finalização), mas vai muito da característica do jogador”

O treinador são-paulino lamentou o empate com o Avaí no Brasileirão e ressaltou que trabalha finalização mas que o sucesso depende de cada jogador

Cuca falou em entrevista coletiva sobre o péssimo resultado do São Paulo neste sábado. O empate com o Avaí, lanterna do Campeonato Brasileiro, foi mais um jogo horrível da equipe. 

O técnico admitiu um “sentimento amargo” por não ter conseguido interromper a longa série de partidas sem vitória na temporada.

“Você deixa de somar pontos importantes, encostar na turma de cima. Sexto jogo sem vitória, claro que é um sentimento amargo. Não era o que a gente esperava. Em alguns momentos, a gente chegou a ter 70%, 80% de posse de bola. Teve tabela, movimentação boa, mas faltou finalizar”, analisou.

“Eu trabalho (finalização), mas vai muito da característica do jogador, de conseguir uma jogada pelo fundo. Eles marcaram bem isso, afunilamos muito por dentro. Você domina o adversário, mas não consegue criar chances claras de gol. Atrás está bem estabilizado, segunda melhor defesa do campeonato, mas não estamos tendo sucesso para fazer gol”, ressaltou. 

Foram dez finalizações ao todo, mas nenhuma delas levou de fato perigo ao goleiro Vladimir, do Avaí. Sem conseguir balançar a rede adversária, a equipe deixou o gramado sob protesto de parte da torcida.

“Lógico que (o torcedor) não vai entender. Como vai entender um time grande ficar uma série assim sem vencer? Protesto vai existir, temos que assimilar. Isso vai acabar quando vencermos jogos. Vamos seguir o que a gente planejou”, falou. 

E completou: “Eles (jogadores) já aqueceram pressionados, já foram cobrados antes do jogo. É lógico que estar com o emocional em dia é importantíssimo, mas isso não é desculpa. A gente não deixou de ganhar por causa do torcedor, pelo contrário. Muitos viajaram de São Paulo, e nós não fomos capazes de dar a eles a vitória.”

Foto: Reprodução TV
Fonte: Globoesporte.com