Home > Destaques > Crônica – São Paulo 1×1 Bahia

Crônica – São Paulo 1×1 Bahia

Ainda com (poucas) chances de Libertadores, o São Paulo não conseguiu vencer o Bahia em casa e fez sua pior campanha na era dos pontos corridos

São Paulo e Bahia entraram em campo neste domingo, no estádio do Morumbi, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, com o sonho de uma vaga na Libertadores do próximo ano. Para que o Tricolor pudesse conquistar a vaga para a competição continental, precisa vencer o jogo e torcer contra Atlético Mineiro e Chapecoense, isso estava acontecendo até aos 43 do segundo tempo, quando sofremos o gol e por curiosidade, Galo e Chape conseguiram vencer seus jogos.

Dessa forma, terminamos o Brasileirão na 13ª colocação (50 pontos), nossa pior marca na era dos pontos corridos.

Sem a vaga na Liberta, temos que nos contentar com a vaga na Sul-Americana.

A partida deste domingo marcou a despedida de Lugano como jogador do São Paulo e também o retorno do Tricolor ao Morumbi, depois de mandar alguns jogos no Pacaembu.

A partida desse domingo, marcou a despedida de Diego Lugano como jogador do São Paulo Futebol Clube. No Tricolor, o uruguaio atuou em 213 partidas, marcou 13 gols e foi campeão Paulista, Libertadores e Mundial em 2005, Brasileiro em 2006 e da Florida Cup em 2017.

O jogo

Com 60% de posse de bola, o São Paulo não conseguiu transformar esse domínio em chances reais de gol.

Aos 31 minutos, Allione recebeu bom passe de Renê Júnior, driblou Rodrigo Caio e, cara a cara com Sidão, chutou para fora. Do lado do São Paulo, houve uma reclamação, em lance que Lugano diz que sofreu pênalti de Edson. O árbitro não marcou.

Se o Bahia apostou nos contra-ataques e quase se deu bem com Allione, ao São Paulo faltou mais força para criar perigo ao gol de Jean, que, inclusive, está em negociação com o time paulista.

No segundo tempo, a partida ganhou em emoção. Logo aos oito minutos, Régis pegou sobra após jogada de Mendoza e chutou muito longe do gol. Na sequência, o São Paulo respondeu com uma bola no travessão, após bela finalização de Shaylon.

Com o jogo mais movimentado, o Bahia voltou a assustar com Allione. Mas o chute colocado do meia passou à esquerda de Sidão. O São Paulo, então, foi para o ataque. E abriu o placar em vacilo da defesa do Bahia. Renê Júnior recuou, e Jean segurou a bola. Tiro livre indireto.

Na cobrança, Petros rolou para Brenner chutar e abrir o placar, marcando seu primeiro gol no time profissional. Nessa hora, estávamos na pré-libertadores. O Bahia teve paciência para buscar o empate e foi premiado aos 43 minutos, quando Éder, sozinho, mandou de cabeça e deslocou Sidão, para deixar tudo igual no placar

Nos acréscimos, o goleiro Jean foi para o ataque bater uma falta. Depois de acertar a barreira, Éder Militão partiu no contra-ataque para tentar aproveitar o gol sem defesa, em seguida, o lateral são paulino  foi derrubado com falta e o árbitro encerrou o jogo, para desespero e “raiva” do tricolores (paulista). Petros foi expulso após o apito final após tranco em adversário.

O São Paulo volta a campo oficialmente no dia 17 de janeiro, contra o São Bento, em Sorocaba, pelo Campeonato Paulista.

FOTO: Marcos Ribolli