in ,

Conheça a mulher que toma conta do REFFIS

Cilmara Moretti foi a primeira mulher a entrar no departamento de fisioterapia do clube. Chegou no São Paulo em 1985 e desde então coloca ordem no REFFIS

Cilmara Moretti já atendeu mais de um terço de todo o elenco da história do Tricolor. Ela foi a primeira mulher a entrar no departamento de fisioterapia do clube, começou como estagiária em 1985 e, até hoje, é a ‘mãezona’ do REFFIS e quem coloca ordem na casa, quando os jogadores fazem bagunça.

“Comecei de forma gradativa. Quando entrei, tínhamos um setor único que atendia futebol profissional, base, atletismo, boxe, vôlei. Depois de um tempo, separaram o futebol do resto das modalidades. Mas já tinha um tempo que eu estava aqui. Os meninos estavam acostumados a serem atendidos por mulher. Quando eu vim para o profissional, no início fiquei um pouco receosa. Mas me sentia em casa”, contou ao espnW.

Cilmara conta que lida com os jogadores do profissional diariamente e que para cada personalidade tem um jeito de tratar cada atleta.

LEIA MAIS:
+ Veja as listas dos emprestados do Tricolor nesta temporada 

Minha relação com os atletas depende do perfil. Para alguns, sou mãezona. Com outros, sou muito brava e chata. E eles percebem essa diferença; falam ‘por que trata ele de um jeito e eu de outro?’. Mas tem que ter jogo de cintura. Porque levando todos na brincadeira, tem atleta que não entende. Aí não consigo desenvolver o trabalho que preciso”, ressaltou.E completou: “No profissional, sou mais brava do que mãezona. Não dá para ser muito. Não sou muito de brincadeira. Às vezes fico brava: ‘que bagunça é essa aqui, não quero bagunça aqui’. E sabem que eu não gosto. Começam a falar alto e colocar música, já corto. Tem uns que dão muito trabalho, e aí, quando saem, a gente não esquece.”

O que achou?

Escrito por Natália Milreu