in , ,

Com mais estrangeiros chegando, veja quem pode deixar o São Paulo

Calleri e Gabriel Neves treinando no CT da Barra Funda. (Foto: Divulgação SPFC)

Tricolor já tem cinco jogadores de outros países no elenco, número limite para partidas em torneios nacionais

São Paulo negocia a contratação de mais dois jogadores “gringos”, o atacante argentino Nahuel Bustos, e o zagueiro venezuelano Nahuel Ferraresi, com isso possíveis saídas para a próxima temporada devem ocorrer, principalmente com atletas estrangeiros.

Os regulamentos limitam a cinco o número de estrangeiros relacionados para uma mesma partida em jogos de torneios nacionais. O limite não se aplica a torneios da Conmebol, como a Sul-Americana, e as inscrições para a Copa do Brasil já estão encerradas.

Com Arboleda, Andrés Colorado, Gabriel Neves, Giuliano Galoppo e Calleri, o elenco do São Paulo já atingiu essa barreira – desses, só Arboleda não tem condições de jogo atualmente, já que se recupera de uma lesão no tornozelo e, possivelmente, só volta no ano que vem.

Caso as negociações em andamento sejam concluídas, o técnico Rogério Ceni terá que cortar ao menos um jogador estrangeiro nos jogos do Brasileiro, considerando já o desfalque de Arboleda.

Situação de cada um

Arboleda: Está lesionado, mas é titular absoluto do time de Rogério Ceni. Quando se recuperar, com certeza estará entre os 11.

Andrés Colorado: Poucos jogos em campo (apenas 12), ficou afastado por uma lesão, mas quando jogou, mostrou que pode ser útil. Há muito não entra em campo e pode ser negociado. Porém, há questões contratuais que tornam sua continuidade no Morumbi ainda mais sob risco

Gabriel Neves: Não teve muito espaço no começo, mas quando entrou, aproveitou muito bem a oportunidade, e hoje, é peça importante do time.

Giuliano Galoppo: Recém-contratado, fez uma boa estreia contra o América e uma boa partida diante do Athletico, quando começou entre os titulares. Com certeza terá mais oportunidades.

Calleri: Não precisa nem falar. Artilheiro e titular do time.

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara