in ,

Coletiva “re”apresentação de Ricardo Gomes

Treinador concedeu sua primeira entrevista coletiva e foi contundente ao dizer que o time irá precisar mudar forma de jogar e quer no mínimo a vaga na Libertadores

As 17h30 começou a reapresentação de Ricardo Gomes no São Paulo, o treinador já comandou o tricolor em 2009 e 2010.

No início da entrevista, o presidente Leco deu as boas-vindas ao técnico e o deixou a vontade para falar sobre seus projetos e ideias no São paulo. Leco ainda disse que Ricardo Gomes tem contrato sem data para término, ou seja, o treinador terá tempo para voltar a deixar o tricolor no caminho dos títulos.

CqAqiaBWYAARicardo Gomes começou sua entrevista dizendo que mesmo antes de chegar ao clube, em 2009, já gostava do tricolor. “Desde os tempos de Seleção, conversando com os companheiros, aprendi a gostar e muito do São Paulo, tenho um enorme carinho e quero, desta vez, fazer melhor que fiz na minha primeira passagem”, afirmou o treinador.

Como era esperado, a primeira pergunta dos jornalistas presentes, era o fato de o treinador ter voltado a trabalhar a pós ter sofrido um AVC, cordialmente Ricardo respondeu que voltar a trabalhar no Botafogo (durante um ano e meio) foi muito bom para mim e disse que a proposta do São Paulo foi muito boa para sua carreira, mesmo que pouco tempo antes, recusou uma proposta do Cruzeiro, seguindo no Glorioso.

“Sou extremamente grato ao Botafogo. Tive a chance de sair para o Cruzeiro, mas achei que não seria bom para o Botafogo. Agora, essa proposta do São Paulo foi uma opção pessoal,” disse o treinador que em seguida respondeu  sobre o AVC, Ricardo disse ter algumas sequelas, mas nada que o impeça de trabalhar.

“Eu tenho algumas sequelas. Do lado direito eu conseguiu recuperar quase tudo; a parte da sensibilidade não é 100%, mas não tenho nenhum restrição, sem contraindicação”.

Questionado sobre a pressão no São Paulo, o treinador disse saber que é maior que no Botafogo, mas que está preparado e precisa de um mês, mais ou menos para ver qual vai ser a vida no São Paulo no restante da temporada.

“Preciso ver o que acontece no dia a dia, colher informações com o jardine, Gustavo e com o Pintado e assim conseguirei traçar o caminho do São Paulo este ano. Pra ver se vamos ter condições de lutar pelo título ou pela vaga na Libertadores,” disse o treinador que pretende seguir usando garotos da base e ainda deu uma cutucado no presidente “pedindo” reforços.

“Tenho boas recordações de jogadores formados aqui na base. O trabalho é bem feito, mas, se o presidente resolver reforçar o elenco, eu não vou reclamar”, afirmou Gomes.

O São Paulo enfrenta o Inter domingo, no Beira-Rio e Ricardo Gomes já estará comandando o time no banco de reservas.

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara