in , ,

Áudio do VAR em lance que originou pênalti para o Tricolor gera polêmica

Foto: Paulo Pinto/SPFC

VAR cita que Victor Luís acerta Calleri com o braço antes de a bola chegar no lance; veja o vídeo e a conversa da arbitragem

A Conmebol divulgou nesta quinta-feira o vídeo e o áudio das conversas entre o árbitro Piero Maza e o VAR John Perdomo, que atuaram no jogo entre São Paulo x Ceará, no Morumbi, um dia antes, pelas quartas de final da Copa Sul-Americana.

O trecho é da marcação de um pênalti a favor dos donos da casa, no segundo tempo.

No lance, Calleri divide pelo alto com Victor Luis dentro da área do Ceará após cruzamento da esquerda. O cotovelo do defensor acerta o rosto do atacante tricolor, que cai – Calleri teve um corte no local.

Em campo, Maza mandou a partida seguir. O VAR, porém, recomendou a revisão do lance por entender que Victor Luis faz uso ilegal do braço – e cita, como argumento, que ele acerta Calleri antes de a bola chegar.

Confira o diálogo entre o árbitro e a cabine de VAR:

Golpeou antes da bola chegar. Há sangue – alerta a cabine do VAR.

– Pênalti claro. Uso ilegal dos braços – completa a arbitragem de vídeo.

– Para mim ,parece uma ação normal de jogo – disse Piero Maza em um primeiro momento.

– Veja o primeiro golpe. Primeiro há o contato do braço com o rosto, depois chega a bola – contestou a arbitragem de vídeo.


Após uma análise por diversos ângulos, Piero Maza foi convencido pela equipe da arbitragem de vídeo e marcou a penalidade. Porém, resolveu não aplicar o cartão vermelho em Victor Luís.

– Perfeito, vou com pênalti e cartão amarelo para o camisa 33. Me falta intensidade para um cartão vermelho – concluiu o juiz da partida.

O próprio Calleri bateu, mas João Ricardo defendeu. O jogo terminou 1 a 0 para o São Paulo, que tinha feito o gol momentos antes, com Nikão.

As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta, em Fortaleza. O Tricolor joga pelo empate. O Ceará precisa vencer por pelo menos dois gols de diferença. Se vencer por apenas um, a decisão será nos pênaltis.

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara