in

Atuações – São Paulo x Avaí

ATUAÇÕES

RENAN RIBEIRO (GOLEIRO) – Fez uma ótima partida, com defesas difíceis, o arqueiro em sua segunda partida com a camisa Tricolor, foi acionado pelo ataque catarinense muitas vezes. Com direito a defesa de falta e de cabeceio queima a roupa o goleiro mostrou estar preparado! Não teve culpa no gol, a zaga entregou a bola para o atacante e Renan tentou mas não pode fazer milagre. NOTA: 8.5

RAFAEL TOLÓI (ZAGUEIRO) – Errou nos instantes finais da partida entregando a bola para André Lima dentro da grande área que marcou o gol, permitindo o empate do Avaí. Já nos acréscimos se enrolou com a bola na grande área dos catarinenses e chutou em cima do zagueiro. Já na parte defensiva na grande parte do jogo o zagueiro esteve bem postado ao lado de Dória. Errou onde não poderia errar. NOTA: 5.5 

DÓRIA (ZAGUEIRO) – Foi muito bem nos desarmes da defesa Tricolor, novamente liderada pelo camisa 26 que também apoiou o meio campo e fez jogadas de ligação para o ataque. Foi decisivo em lances de ataque do Avaí. Apesar de participar do lance do gol, não foi o responsável por entregar a bola para o atacante do Avaí. NOTA: 6.5

CARLINHOS (LATERAL) – Fez uma boa atuação pela lateral esquerda, criou jogadas, apareceu bem na grande área para criar lances. O lateral também atuou na contenção pelas beiradas do campo, evitando lances pelo lado  direito de ataque do Avaí. NOTA: 6

BRUNO (LATERAL) – Muito bem defensivamente, o lateral direito desarmou várias vezes a equipe catarinense. Também soube apoiar o ataque com lançamentos e aparições pelo lado direito do campo para ajudar Michel Bastos. NOTA: 6.5

HUDSON (VOLANTE) – Jogou bem, soube desarmar e armar jogadas. O volante se mostrou mais versátil do que o antigo dono da posição – Denilson (que está de saída). Auxiliou aos zagueiros a segurar o meio de campo ofensivo do Avaí em muitas jogadas. Foi preciso ao passar a bola para Souza e PH Ganso no meio de campo. Deu a assistência para o gol de Souza. NOTA: 7.0

SOUZA (MEIA) – O autor do gol do São Paulo na partida! Mais uma vez o camisa 5 marcou o gol que desta vez definiria a vitória Tricolor, se não fosse o empate levado nos minutos finais de jogo. O meia teve mais liberdade para armar jogadas ao lado de Ganso, apareceu no ataque e quase abriu o placar ainda no primeiro tempo com chute muito perigoso que passou ao lado da trave direita do goleiro. NOTA: 8.5

PH GANSO (MEIA) – Melhor em relação as partidas anteriores do camisa 10, desta vez Paulo Henrique Ganso que volta ao time após ficar fora por motivos pessoais, criou jogadas de perigo e deu os dois passes que deixaram Pato cara a cara com o goleiro, porém em ambos os lances Alexandre Pato estava impedido segundo o bandeirinha (O primeiro lance o camisa 11 estava em posição legal). Com atuação no mínimo boa, até um pouco abaixo de uma partida do que se espera pelo seu nível, Ganso foi preciso no passe e foi o responsável pela criação da maioria das jogadas. NOTA: 7.5

THIAGO MENDES (MEIA) – Apareceu em muitos lances de ataque, criou jogadas por ambos os lados do campo, esteve também no auxílio dos laterais quando foi preciso. O novo modo de jogo do Técnico Osório exige que os jogadores também voltem para a marcação. Não finalizou, apenas se concentrou na armação. No segundo tempo foi substituído por Edson Silva. NOTA: 6.5

MICHEL BASTOS (MEIA) – O jogador apareceu mais vezes do que no jogo anterior contra a Chapecoense, porém não chama mais a responsabilidade para si. O torcedor que estava acostumado em ver todas as jogadas passarem pelos pés do camisa 7, deve estar estranhando o meia não ser tão presente em campo. Osório fez com que Michel Bastos criasse boas jogadas e até arriscasse para o gol, como foi aos 8 minutos em um chute muito perigoso. NOTA: 7.0

ALEXANDRE PATO (ATACANTE) – Responsável pela finalização, o camisa 11 fez uma boa partida. Chutou várias vezes, esteve sempre se desmarcando dos zagueiros e foi ágil nas jogadas. Fez um gol mal anulado pelo bandeirinha que daria a vitória ao Tricolor. Pato desta vez não participou da armação de jogadas, função muito bem feita por PH Ganso, Thiago Mendes e Souza. Esteve mais concentrado no ataque, até por ser o único atacante em campo. Na segunda etapa deu lugar à Centurión. NOTA: 7.5

—————–

RESERVAS:

EDSON SILVA (ZAGUEIRO) – O Tricolor vencia a partida, porém sofria pressão constante do Avaí que dominou o jogo após o São Paulo abrir o placar. Osório colocou Edson Silva no lugar de Hudson no segundo tempo, formando um trio de zagueiros ao lado de Tolói e Dória. Não fez nada de importante, esteve no lance do gol, entretanto marcando outro jogador de ataque. NOTA: 6.0

CENTURIÓN (ATACANTE) – Entrou no lugar de Alexandre Pato na segunda parte do jogo, se por um lado Osório procurava se defender, ele também pensava em equilibrar o jogo e dar rapidez ao ataque. Mesmo sem ser atacante de área, Centurión participou de armação de jogadas, arriscou alguns dribles e quase fez um gol, se não fosse o Rômulo tirar a bola antes do argentino que chegava de peixinho. NOTA: 6.0

 TÉC.: OSÓRIO – Deu outra cara ao modo de jogo do São Paulo, um time mais aguerrido que joga com vontade e busca o gol em todas as bolas que tem posse. No segundo tempo, visto a superioridade do adversário após o gol do São Paulo, mudou a formação tática, para jogar com três zagueiros ao colocar Edson Silva no lugar do volante Hudon, porém tentou segurar a bola no ataque com Centurión que entrou no lugar de Pato. O time perdeu, após uma falha individual de Tolói em uma chutão frustrado do zagueiro e não pela mudança tática. NOTA: 7.5

PATO

SÃO PAULO: Começou o jogo com muita pressão para cima dos catarinenses, com muitas finalizações que levaram perigo ao gol adversário. No primeiro tempo a equipe dominou a partida, tanto que em muitos momentos apenas os zagueiros Tricolores ocupavam o campo defensivo. Na segunda etapa fez o gol com Souza logo no início, criou mais alguns lances de perigo, mas não soube aproveitar. Deixou a vitória que daria a permanência na liderança do Campeonato escapar nos minutos finais da partida após erro da zaga. NOTA: 7.5

AVAÍ: Não deixou que o São Paulo fosse o dono do jogo, mesmo jogando fora de casa os catarinenses criaram muitas jogadas de perigo. O time dominou a partida após levar o gol no início do segundo tempo. Obrigou Renan Ribeiro a fazer grandes defesas e aproveitou a chance de marcar aos 44 minutos do segundo tempo após falha da zaga. NOTA: 7

ARBITRAGEM: Influenciou o resultado do jogo em anular o gol de Alexandre Pato que estava em posição legal, porém o bandeirinha marcou impedimento de Pato após o lançamento de Paulo Henrique Ganso. Tirando esta falha crucial, o árbitro apitou normalmente. NOTA: 4.0

JOGO: O jogo foi bom, de movimentação o tempo inteiro de ambas as equipes, o São Paulo que jogou em casa dominou a maior parte do jogo, principalmente o primeiro tempo, já na segunda etapa fez o gol e deixou o Avaí dominar a partida resultando no gol adversário nos instantes finais de jogo. NOTA: 7

= O CARA DO JOGO=

Novamente Souza, autor do gol Tricolor na partida! Em bola cruzada por Hudson, o camisa 5 matou no peito e chutou rasteiro, a bola ainda resvalou no goleiro adversário e foi devagar em direção ao gol, abrindo o placar do São Paulo na partida.

Armou boas jogadas, agora com mais liberdade para a criação na equipe, deixando a função de prioridade de marcação para Hudson que está no lugar de Denilson (negociado com o Al Wahda – Emirados Arábes), porém Souza ainda cumpre papel defensivo na equipe e auxiliou na contenção do meio de campo adversário.

#AVANTEMEUTRICOLOR!

O que achou?

Escrito por Kaique