in

Aidar já irritou outro centroavante tricolor

Na administração anterior de Aidar, Careca se desentendeu com o mandatário são-paulino

Parece que o relacionamento entre o presidente Carlos Miguel Aidar e os “camisas 9” do São Paulo nunca foi algo muito tranquilo. Antes mesmo de Luis Fabiano sequer iniciar a carreira como profissional, mais precisamente entre os anos de 1986 e 87, Aidar já tinha problemas com o fazedor de gols da equipe: Careca.

Na época passando pelo seu melhor momento na carreira, uma proposta do Napoli-ITA logo após a Copa de 86 tentou o centroavante, que decidiu ser hora de sair. Mas, contrariando a vontade do jogador, Aidar tentou de todas as maneiras vender Careca para o Real Madrid-ESP.

Como disse o próprio ex-atleta recentemente, em entrevista ao site ESPN, o cartola chegou até mesmo a dizer que a cláusula de redução de preço caso Careca fizesse um bom Mundial feita anteriormente não tinha mais validade:

“Nesse documento mesmo, reconheci firma, mas ele não aceitou (a negociação com o Napoli). Não concordou porque senão o conselho o “mataria” se vendesse por só 2 milhões. Depois, a gente até entende, pressão do conselho, aquelas coisas.”

+ Veja como foi o minuto a minuto de Danubio-URU 1 x 2 São Paulo

Hoje o atacante fala com certa tranquilidade sobre o tema. Entretanto, na década de 80, em matéria publicada no jornal Estado de S. Paulo, o jogador chegou a declarar que só voltaria a entrar em campo com a camisa do Napoli e ainda sentenciou:

“Tenho berço e costumo cumprir o que prometo, coisa que, infelizmente, muita gente não faz. Só desisto de jogar no Napoli se alguém de lá chegar para mim e disser: pode ir para outro clube, não o queremos mais.”

Comparando com a última declaração do Fabuloso, logo após o fim da partida contra o Danubio-URU, mesmo que em aspectos diferentes a personalidade e nível de irritação com o impasse de LF em 2015 e de Careca nos anos 80 se parecem bastante:

“Vamos sentar as duas partes e o que for melhor a gente faz, se tiver que sair agora eu saio sem problema nenhum. Como eu disse, não vi qual a declaração, como foi, até porque estava concentrado no jogo. Só que em cima do que ele falou vamos sentar e ver o que é melhor para as duas partes.”

O que achou?