Home > Destaques > 12 anos do Tri Mundial

12 anos do Tri Mundial

No dia 18/12/2005, o Tricolor conquistava o mundo pela terceira vez, ao bater o Liverpool por 1 a 0, gol de Mineiro

Foi difícil, sofrido, aguerrido, mas o São Paulo conseguiu bater o temido Liverpool e assim conquistou o Tricampeonato Mundial de clubes.

RELEMBRE ESSA GRANDE PARTIDA – São Paulo 1 X 0 Liverpool

“Precisamos ter tranquilidade para marcar com eficiência e tocar a bola”, avisou o goleiro Rogério Ceni antes do início da partida. Em campo, porém, o São Paulo começou nervoso e não conseguiu encontrar espaços na defesa do Liverpool.

O time inglês, montado com duas linhas de quatro jogadores, mais um armador (Luís Garcia) e só um atacante (Morientes), mostrou mais movimentação nos primeiros minutos do confronto e teve domínio da posse de bola.

Depois dos 15 minutos, contudo, o São Paulo se equilibrou psicologicamente. E aí, assumiu totalmente o controle da partida. O time tricolor passou a trocar passes e aproveitou os avanços de seus laterais e meio-campistas para confundir a marcação das linhas de quatro jogadores do Liverpool.

Foi exatamente em um destes avanços, aos 26 minutos, que o São Paulo chegou ao gol. Fabão fez um lançamento longo da lateral direita para o campo de ataque, Aloísio dominou no meio e tocou na direita para o volante Mineiro, que com categoria mandou no canto direito de Reina.

O gol do camisa 7 tricolor encerrou uma invencibilidade do Liverpool, que havia passado 11 partidas sem ser vazado. “Isso é só mais uma coisa que comprova o potencial deles. Eles têm uma equipe muito equilibrada”, enalteceu o atacante Amoroso.

ASSISTA AOS MELHORES MOMENTOS:

Justificando os elogios do atacante são-paulino, o Liverpool não esmoreceu após o gol e pressionou o time brasileiro. Antes do intervalo, os ingleses tiveram quatro oportunidades para marcar. Luís Garcia cabeceou duas vezes, ambas com liberdade, uma no travessão e outra à direita de Rogério Ceni. Depois, aos 35, Kewell cruzou da esquerda para o segundo pau e Gerrard chutou de primeira, perto da trave esquerda.

O Liverpool voltou a assustar aos 38 minutos, novamente em um lance pelo alto. Gerrard cobrou falta da esquerda, Luís Garcia subiu livre no primeiro pau e tocou de cabeça. Rogério Ceni desviou para a linha de fundo.

Depois do intervalo, o time inglês seguiu com a mesma pressão dos minutos finais do primeiro tempo. Aos 7 minutos, Gerrard criou a primeira oportunidade em uma cobrança de falta no ângulo esquerdo de Rogério Ceni. O goleiro do São Paulo praticou uma defesa complicada e que ficará na mente de cada torcedor por todo e sempre.

M1TO01

Melhor em campo, o Liverpool marcou aos 15 minutos. Gerrard cobrou falta da esquerda, Luís Garcia subiu livre e tocou de cabeça, no canto direito de Rogério Ceni. No entanto, o árbitro mexicano Benito Armando Archundia anulou o lance alegando impedimento.

O time inglês ainda teve outro gol anulado aos 21, depois de uma tentativa de Morientes de bicicleta e uma oportunidade em lance individual de Luís Garcia. Gerrard cobrou escanteio da direita para o segundo pau, e Hyypia desviou de primeira para marcar. Desta vez, o árbitro apontou falta sobre o goleiro Rogério Ceni.

Diante da pressão imposta pelo Liverpool, o São Paulo voltou a apresentar o nervosismo que havia evidenciado no início do confronto. Perdido, o time brasileiro não conseguiu trocar passes e se tornou suscetível do domínio inglês.

Melhor em campo, o Liverpool ainda teve seu terceiro gol anulado na partida aos 44. Crouch desviou de cabeça um cruzamento, Luís Garcia cruzou e Pongolle completou de primeira para marcar, mas o árbitro havia apontado impedimento no primeiro lance.

Mesmo com toda a pressão do Liverpool, o São Paulo conseguiu se segurar. Com boas atuações de Rogério Ceni e Lugano e uma excelente partida de Mineiro, o time brasileiro fez sua torcida vibrar no Japão novamente, após 11 anos.

FICHA TÉCNICA DA FINAL
SÃO PAULO – Rogério Ceni; Fabão, Lugano e Edcarlos; Cicinho, Mineiro, Josué, Danilo e Júnior; Amoroso e Aloísio (Grafite)
Técnico: Paulo Autuori

LIVERPOOL – Reina; Finnan, Carragher, Hyypia e Warnock (Riise); Sissoko (Pongolle), Gerrard, Xabi Alonso, Luís Garcia e Kewell; Morientes (Crouch)
Técnico: Rafa Benítez

Local: Estádio Internacional de Yokohama, em Yokohama (Japão)
Árbitro: Benito Armando Archundia (México)
Auxiliares: Arturo Velázquez (México) e Héctor Vergara (Canadá)
Cartões amarelos: Lugano (SP)
Público: 66.821
Gol: Mineiro (25’PT)